segunda-feira, maio 31, 2010

ANIVERSÁRIO

O aniversário de Clint Estwood fica aqui registado, não propriamente com um dos filmes de culto enquanto actor, nem sequer de um dos filmes que dirigiu, mas sim pela sua incursão num musical.

Nota: Procurando por duas músicas do grande João Villaret, a pedido de um amigo, e como achei que elas têm letras que eu julgo interessantes, deixo-vos mais abaixo um bom momento de sátira política.



Discover the playlist João Villaret with João Villaret

domingo, maio 30, 2010

MUSEU POLÉMICO

O Parlamento aprovou uma proposta de suspensão das obras de construção do novo Museu dos Coches. Toda a oposição votou favoravelmente a proposta, bem como a suspensão de todas as transferências e criação de novos museus no eixo Ajuda /Belém.

Numa altura em que os cidadãos são forçados a apertar o cinto, e em que a Cultura atravessa um período de grande carência, que se prolonga há vários anos, pode dizer-se que é uma decisão sensata.

Sabemos que virá alguém apressado a clamar que as obras iriam dar emprego a muitas centenas de pessoas, por isso fica desde já uma solução mais do que óbvia: cuidem dos museu e monumentos, procedendo às obras de manutenção e renovação necessárias, e verão que há muito que fazer, e que dá para ocupar muito mais gente.



««« - »»»
Fotos Manipuladas
Gevorgyan

k42

««« - »»»
Humor Motorizado


sábado, maio 29, 2010

PORTUGAL SEM RUMO

O governo português é muito criticado por nada ter feito em relação à fiscalização efectiva da banca, e por não tributar devidamente os seus chorudos lucros. Lá fora os sinais vão em direcção contrária e as propostas de conhecidos economistas, dadas bem aqui ao lado, defendem a aplicação imediata de novos impostos sobre transacções financeiras e sobre rendimentos de capital especulativo, como medida para ajudar a combater a crise económica.

O nosso ministro Teixeira dos Santos que lê os grandes gurus da economia, bem podia prestar atenção a Joseph Stiglitz, Jeffrey Sachs e Howard Stern, que deram esta receita ao governo espanhol.

Mas estamos desfasados noutras matérias, também elas muito importantes, como seja o preço da electricidade, que em Portugal aumenta quando na União Europeia baixa. Não preciso dizer que relativamente ao poder de compra também somos os que a pagamos mais cara no espaço europeu.

Não temos um governo que tenha coragem para ir buscar o dinheiro onde ele existe, nem sequer quando os nossos parceiros económicos dão o exemplo, como a Alemanha e até a Inglaterra, onde David Cameron se congratula com o crescente consenso a favor da taxação dos bancos, dizendo que foram salvos pelos contribuintes, e que agora é o tempo para os reembolsarem.

José Sócrates e Teixeira dos Santos têm outra opinião, e viram-se para os rendimentos do trabalho e para as prestações sociais. Talvez o paguem brevemente.

««« - »»»
Pintura do Mundo
Art Replication 1 by SleepingAbyss

Too wet to go for a walk by John-Tansey

««« - »»»
Humor na Rede
Daryl Cagle

Brian Fairrington

segunda-feira, maio 24, 2010

O MEDO DOS POLÍTICOS

Há quem procura explicações muito elaboradas para explicar os discursos contraditórios de José Sócrates, que um dia diz que a nossa economia está a ter melhor comportamento do que as restantes economias europeias, para logo no dia seguinte vir dizer que temos que pagar mais impostos para se salvar o euro. Estamos com problemas mas os dos outros são ainda maiores, mas os especuladores acham precisamente o contrário, como se vê.

Na oposição vemos Passos Coelho a criticar as políticas do governo, mas lá vai viabilizando essas mesmas políticas no Parlamento. Sócrates vive num país de fantasia, mas não é altura de derrubar o seu governo. Reza-se no PSD para que não haja uma greve geral.

Sócrates e Passos Coelho são muito iguais, como também iguais são PSD e PS. Ambos demonstram medo, muito medo. Sócrates sabe que se o seu executivo cair e for outro partido a formar governo, vai passar as passas do Algarve com a Justiça, porque muitas coisas ainda não ficaram claras nos diversos casos em que o seu nome esteve envolvido. Passos Coelho tem medo de ser obrigado a avançar agora, porque a situação não augura nada de bom para quem assuma a responsabilidade governativa nestas condições.

Medo! Mesmo muito medo!

««« - »»»
Fotos - Ar Intelectual
By multichanneler

By ToughMashinski

««« - »»»
Mamar com Humor


domingo, maio 23, 2010

MUDAR DE POLÍTICOS

É simplesmente hilariante ouvir da boca de um 1º ministro, que o mundo mudou em apenas 3 semanas, para justificar um aumento de impostos que fora negado poucos dias antes. Faltar à palavra dada é grave e também é grave negar-se o que a todos era por demais evidente – que o país estava em maus lençóis.

Um mal nunca vem só, e vai daí que se tomam medidas à pressa, dificilmente enquadráveis com a legislação existente, acompanhadas com explicações confusas e declarações contraditórias.

Pode afirmar-se que o governo foi lesto em aumentar os impostos sobre os rendimentos do trabalho, e a aumentar os impostos indirectos (cegos e injustos), mas é muito mais notável a facilidade com que contornou as disposições legais, o que não é capaz de fazer quando se trata de cobrar a quem evidencia claros sinais de riqueza.

A transparência não é apanágio dos nossos políticos, e bem que podíamos aprender com os bons exemplos nórdicos, que quando não agradam ao poder, nuca por eles são mencionados.

Deixo-vos um vídeo que bem podia servir para abrir os olhos dos nossos políticos.

sexta-feira, maio 21, 2010

CURTINHAS DA CULTURA

Exposição em Coimbra – Foi inaugurada ontem em Coimbra, a exposição de 56 trabalhos de alguns dos mais importantes pintores do Surrealismo do século XXI, em exibição na Fundação Bissaya Barreto. Leia mais AQUI

Roubo de Arte – Foram roubados do Museu de Arte Moderna de Paris, cinco quadros de pintores famosos, como Picasso, Matisse, ou Léger. O roubo foi avaliado em 500 mil euros e nem os alarmes valeram de muito. Leia mais AQUI



««« - »»»
Surrealismo em Exposição
By Carlos Godinho

By Ludmila

««« - »»»
Quadros Roubados
Le Pigeon aux petits pois

Nature morte aux chandeliers

quinta-feira, maio 20, 2010

O MUNDO MUDOU

Segundo José Sócrates o mundo mudou, não sendo claro se em uma, duas ou três semanas, mas mudou, e também ele mudou de opinião.

A economia fez Sócrates mudar de discurso, ou nem tanto, porque apesar do agravamento dos impostos continua a proclamar crescimento económico e encontra até melhorias no problema do desemprego.

Portugal não mudou para melhor no consulado de José Sócrates, mas ele não acha que deva pedir desculpas aos portugueses. Não concordo com o 1º ministro, acho que devia pedir desculpas por nunca ter sido capaz de antecipar as dificuldades que o país enfrenta, mantendo um discurso que podemos considerar enganoso.

O que mudou então? As promessa eleitorais…



Sem comentários

quarta-feira, maio 19, 2010

À MESA COM A CULTURA

Já era pública a ideia da ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, de tornar gratuitas as entradas nos museus do Estado, mas vir falar do assunto no Dia Internacional dos Museus num ano em que os portugueses são chamados a pagar mais impostos, devido ao endividamento excessivo, é no mínimo imprudente.

O jornal Público colocou em título, a seguinte pergunta: “E se os museus do Estado tivessem entrada gratuita?”. A resposta é fácil e evidente – teríamos que os sustentar apenas com os nossos impostos.

A senhora ministra pode sonhar à vontade com gratuitidades, mas primeiro talvez seja conveniente explicar aos portugueses as razões do mau estado de conservação em que se encontra grande parte do nosso Património, e porque razão ainda há falta de pessoal nos nossos museus, especialmente nas funções mais mal pagas, de guardaria e vigilância.

As receitas dos nossos museus e monumentos, sob tutela do Ministério da Cultura, são significativas e cobrem boa parte dos gastos de funcionamento dos serviços, não se vislumbra que seja de outro modo. Percebo que alguns responsáveis de museus com entradas gratuitas e com financiamento do Estado defendam a ideia, mas então digam claramente qual a forma de financiamento que defendem e logo se verá se os portugueses estão dispostos a fazer mais esse esforço.

Curiosidade

A frase mais interessante da notícia referida é:”Vivemos numa sociedade cada vez mais grátis e há uma geração Web que não tem uma cultura de pagar”. Fiquei com vontade de retorquir com uma frase, esta da autoria de um comentador da nossa praça: “Não há almoços grátis”.



Crise porcina by Marx K.

««« - »»»
Fotos - Bombeiros
By Palaciano

By Palaciano

segunda-feira, maio 17, 2010

DIA INTERNACIONAL DOS MUSEUS

No dia 18 de Maio comemora-se, desde 1977, o Dia Internacional dos Museus. Este ano calha num dia da semana, mas para quem puder, é uma boa ocasião para visitar museus sem pagar, e pelo menos em alguns casos ter direito a uma programação especial.

Este ano o tema é “Museu e Harmonia Social”, e o programa oficial das comemorações está à disposição dos interessados AQUI.




PARA MIRANDELA, COM UM SORRISO




««« - »»»
Fotografia - Os candeeiros
Чугунные кружева

Кусочек рафинада
935

sábado, maio 15, 2010

O FALSO MORALISMO

Lá pelas bandas de Mirandela uma professora decidiu aceitar ser fotografada para a revista “Playboy”. Num país normal do mundo ocidental o caso não seria notícia, mas nós estamos em Portugal.

Logo que a revista chegou às bancas a coisa começou a tomar novos contornos e logo apareceram os que se consideram ofendidos, e que exigem a demissão da professora pelo seu mau exemplo.

O falso moralismo que transpira das declarações que se conhecem, mostra o atraso e mentalidade retrógrada que ainda predomina por aí.

Um dia talvez se peça a fogueira como castigo, por agora ainda só foi pedida a demissão ou transferência.



Onde está algum defeito?
De Mirandela não chegam só alheiras!

sexta-feira, maio 14, 2010

MILAGRE!

O dia 13 de Maio de 2010 vai ficar na história, como sendo o dia em que Sócrates acolitado por Passos Coelho vem pedir perdão pelo roubo de parte dos salários dos portugueses, conseguido pelo aumento de impostos.

Depois de jurarem a pés juntos que não haveria mais aumentos de impostos, ou que eram totalmente contra medidas desta natureza, eis que estes dois políticos, que chefiam partidos diferentes, vêm revelar-se muito iguais, aliás como eu já tinha aqui dito.

A crise já não é só de natureza económica, agora passa a ser também de natureza social. Todos sabemos como é que se chegou a esta crise económica e financeira, e não podemos assistir impávidos e serenos às intenções de nos fazerem pagar uma crise que todos sabemos quem a causou.

Milagrosamente o governo foi célere na ajuda às instituições bancárias com o respaldo do dinheiro obtido com os nossos impostos, e igualmente célere em aprovar mais impostos que atingem mais uma vez mais, os mesmos de sempre.

Eis o Milagre da Cova da Onça.

««« - »»»
Fotos Floridas
Элени

А. Ковалевич

««« - »»»
Humor Nacional
Crucificado por Henrique Monteiro

quinta-feira, maio 13, 2010

quarta-feira, maio 12, 2010

TENHAM VERGONHA

O simples facto de se falar na possibilidade de haver uma tributação extraordinária sobre o subsídio de Natal deste ano, e não se ter ouvido nenhum desmentido por parte do governo, nem tão pouco reacções por parte do maior partido da oposição, leva-nos a temer que o que se diz, venha a ser uma realidade a médio prazo.

É absolutamente inadmissível que tal tributação venha a tornar-se efectiva, porque não é nem justo nem sequer defensável que sejam os rendimentos do trabalho que venham a ser diminuidos. A incompetência tem responsáveis na classe política, a especulação e os produtos financeiros tóxicos são da responsabilidade das entidades financeiras, e se há alguém que lucrou nos últimos anos, então vá-se lá exigir o sacrifício que nunca fizeram e que é visível nos lucros apresentados.


segunda-feira, maio 10, 2010

FRED ASTAIRE

Neste mesmo dia mas de 1899, nascia Frederick Austerlitz, mais conhecido como Fred Astaire. Para o recordar escolhi este vídeo que quase todos conhecem.



««« - »»»
Fotografia Surreal
By castiza

By CheapShotInc

««« - »»»
Humor Nacional
O preço da má fama por Rodrigo

sexta-feira, maio 07, 2010

CULTURA E CRISE

Ouvir falar da importância da Cultura e da economia gerada pelo sector tem sido uma constante das declarações oficiais. Os exemplos que surgem nem sempre serão os melhores, mas a oferta e a publicidade em torno dos eventos culturais também limitam a visibilidade e a percepção do que é Cultura e o que é apenas entretenimento.

Num momento de crise, que se reflecte diferentemente consoante o bolso de cada um, não podemos ignorar que um quadro de Picasso atingiu o valor recorde de 81 milhões de euros, há poucos dias, enquanto muitos outros contam os tostões diariamente.

Valorizar a Cultura e tentar rentabilizar ao máximo o nosso Património é meritório e deve ser uma prioridade porque o retorno existe directa e indirectamente. O que é de admirar é que os monumentos do IGESPAR se tenham lembrado de dificultar inexplicavelmente o trabalho dos guias-intérpretes e dos grupos organizados, como se a sua actividade pudesse limitar ou prejudicar as visitas das famílias.

Há qualquer coisa estranha nesta nova atitude do Ministério da Cultura, e atendendo ao que se vê nos países europeus, bem que podíamos aprender, evitando erros e conflitos absolutamente desnecessários e mesmo inexplicáveis.



"Desnudo, hojas verdes y busto"

««« - »»»
Fotos de Naturezas (quase) Mortas



««« - »»»
Humor à Pressão

quinta-feira, maio 06, 2010

quarta-feira, maio 05, 2010

ELES QUEREM LULAS

Gostei da notícia “Empresários querem menos despesa e mais trabalho”, que li no Diário Económico. Os senhores que ditam as regras nunca mudam o seu discurso, e para quem falava da cassete da esquerda, é deveras curioso.

Nada mais, nada menos do que 29 empresários e gestores nacionais disseram de sua verdade, que é preciso trabalhar mais e cortar nas despesas do Estado, para além de apertar o cinto.

Eu, levando estes senhores à letra, sugiro que se corte nos ordenados mais elevados (superiores a 5.000 euros mensais), às reformas do mesmo nível, aos beneficiários de mais do que uma pensão, isto para começar.

Porque o Estado não tem vocação empresarial, deveria cortar todos os subsídios e ajudas às empresas privadas geridas por estes senhores. Como há quem diga que não existem mais-valias, as SGPS deviam também ser tributadas, bem como os fundos, digamos como que se tratasse de uma medida simbólica.

Podem crer que estes senhores são uns ricos humoristas, óptimos no que fazem, e entre eles até há os que já levaram empresas à falência, mas isso não interessa nada.

Não era isto que eles queriam dizer? Desculpem-me, mas eu não percebo mesmo nada de economia e menos ainda de gestão. Governo a minha casa com muito menos que todos eles, sem dever um tostão a ninguém, coisa que duvido que eles fossem capazes.



««« - »»»
Humor Tuga



««« - »»»
Música - Aquarius


««« - »»»
Fotos Aquáticas
Joaquin Tornel

Joaquin Tornel