sexta-feira, fevereiro 08, 2008

A EXPLOSÃO SOCIAL

Quando as condições sociais se deterioram num país, a paz social e a segurança de pessoas e bens correm o risco de ser postas em causa.
Em Portugal temos o desemprego num nível demasiado alto, a distribuição da riqueza é a pior da zona euro, os salários são dos mais baixos, o trabalho precário atingiu níveis dos mais elevados da Europa, os cuidados de saúde são maus, a educação não encontra rumo com as constantes alterações, os níveis de confiança nos políticos vão de mal a pior, e a confiança na economia e na melhoria do nível de vida estão no seu pior nível.
As condições com que os portugueses são confrontados são muito más, e os sacrifícios pedidos desde há alguns anos não nos levaram a melhorias nenhumas, sendo claro para todos que apenas os ricos se encontram mais ricos e que os pobres estão cada vez mais pobres e são cada vez mais.
No campo político temos os dois maiores partidos com ideias muito semelhantes, não se descortinam diferenças significativas nem no discurso nem na sua acção, estando até em curso negociações para uma maior hegemonia e marginalização dos restantes partidos, pelo que as alternativas já não estão nos partidos, incapazes de se regenerarem e de ganhar a confiança dos cidadãos. A Democracia assente neste sistema, está definitivamente em risco.
Não foi por acaso que o general Garcia Leandro, responsável pelo Observatório de Segurança lançou o alerta num artigo de opinião no semanário Expresso. A indignação existe, o desencanto também, em alguns casos já há revolta e os responsáveis políticos teimam em deitar achas para a fogueira, dando a sensação de ser insensíveis às dificuldades do povo, pretendendo fazer-nos crer que não há motivos para alarme e que o país está bem e recomenda-se.
A indignação e os sentimentos de revolta são genuínos e estão um pouco por todo o lado, pelo que não será assobiando para o lado que se resolvem assuntos desta natureza, numa altura em que o custo de vida ameaça disparar e a economia desacelerar. Cuidem-se os que pintam o país em tons rosados ou alaranjados, porque o caso é demasiado sério para se desprezarem os sinais, ou perder tempo.

»»» - «««

Semelhanças, ou diferenças?

««« - »»»

Fotografias "In Red"

Larisssa80

Larisssa80

»»» - «««

Caricaturas

Santana by Ismael Roldan



Dalcio

15 comentários:

C Valente disse...

Saudações amigas

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá meu querido amigo, li o teu texto de uma ponta a outra... É verdade que não gosto dos políticos!
Mas, tenho que me manter informada, e quem eu gosto de ler, não são os jornais, já não vou nessa... Tenho aqui belíssima imformação, com os meus amigos.
Meu querido, uma noite de sono tranquila.
Beijinhos de carinho e amizade.
Fernandinha

A. João Soares disse...

Caro Guardião,
A situação está péssima. Os políticos são ambiciosos egoístas para quem, a população representa o mesmo que a relva dos estádios representa para os futebolistas: serve para ser pisada sem qualquer contemplação. O tal défice foi criado pela incompetência de governantes, mas quem sofre é o povo desprotegido e pobre e, o que é pior é que esse sofrimento tem sido agravado sucessivamente em vez de ter sido rápido e ter dado os esperados frutos. Mas nada melhorou visivelmente, porque se o povo paga mais, os parasitas aumentaram a voracidade, com mais formas de mamar, com mais assessores, mais carros topo de gama, mais viagens ao estrangeiro, mais festanças opulentas, mais tachos, mais corrupção. Esta, como diz o bastonário da ordem dos advogados, é uma realidade, como comprova o caso de ter havido políticos a requerer para que a sua declaração de rendimentos não seja publicada. E não há conhecimento de o enriquecimento destas sanguessugas e seus familiares estar a ser investigado judicialmente. A impunidade dos políticos é escandalosa. Protegem-se uns aos outros e mantêm a confiança uns nos outros, num conluio mafioso. O Director da PJ diz que há erros na constituição de arguidos, o que retira a pouca confiança que havia na Justiça, mas o ministro diz que mantém a confiança nele. Nós é que já não podemos ter confiança em tal ministro.
É preciso que se fale destas coisas, que o povo pense, que se prepare para votar conscientemente, por opinião própria e não por obediência a pessoas pouco honestas.
Abraço

AnarKa disse...

Quando estoirar os gajos até dão com os calcanhares no dito.
Lol

quintarantino disse...

Importa que as pessoas passem da indignação silenciosa à indignação mobilizada.

Tiago R. Cardoso disse...

A indignação e a revolta são legitimas, no entanto os portugueses têm uma tendência para o esquecimento, pelo caminho que tenho visto em 2009. graças a umas ofertas, rapidamente iram esquecer estes três anos azedos,espero me enganar...

Meg disse...

Meu caro Guardião,

Acho que nem com o alerta do general Garcia Leandro, as coisas vão lá. As pessoas só vão acordar quando já não houver remédio - eu acho que já não há.
O barco, quanto a mim j´s tocou no fundo e andamos todos a assobiar para o ar.
Não imagino sequer o que falta para isto "explodir".

Um abraço e bfs.

Maria disse...

ai ai...A explosão social só peca por tardia mas é sempre bem vinda pq pior não podemos ficar.


Abraços de bom fds
Obrigada lá pelos comentários :-)

Pata Negra disse...

Começo a pensar "nos males que vem por bem". Secalhar é necessário um governo destes para as coisas baterem no fundo, talvez do caos nasçam as vontades genuínas de construir um país novo!
Viva o PS(D)!

MARIA disse...

Olá Guardião.
A indignação é indisfarçável.
A questão é que a tornam remediável com umas quantas "benesses" pré-eleitorais a que acresce o facto de termos uma oposição que casa bem com este Governo. Pois não viu a postura do FM hoje relativamente ao Sócrates . Era o que faltava, agora o líder do principal partido da oposição criticar o perfil de Sócrates...
Isso é para Marias que não são eleitas pelo Povo para falar em nome Dele ...
Ai, amigo, muito mal vai este nosso Portugal...
Um beijinho

Ludo Rex disse...

A indignação existe e bastante, em todos os quadrantes... Estamos a chegar ao fim do túnel...
Um Abraço

aryanalee disse...

A indignação existe ainda que sufocada, mas o que mais sobressai é a submissão e o Laisser faire, laisser passer.
Está tudo anestesiado.
Bom fim de semana

Mocho-Real disse...

Ao contrário do que sempre fiz, hoje, não venho comentar mas apenas desejar que o restabelecimento do seu estado de saúde já seja total.

Cumprimentos.
jorge g

São disse...

Adorei o fundo musucal, infelizmente interrompido agora.
Gostei do texto, mas atrevo-me a sugerir-lhe que separe os parágrafos : facilita a leitura...e os meus olhos agradecem.
Bom fim de semana.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Guardião
Concordo com praticamente tudo o que aqui é dito.
É preocupante o rumo que o país está a levar.
Há uma revolta latente perante a degradação das condições de vida da então denominada classe média e das populações economicamente mais fragilizadas.
um abraço