terça-feira, outubro 25, 2016

A TRAPALHADA DA CGD

A Caixa Geral de Depósitos é um banco público, e como tal devia estar ao serviço dos portugueses, mas os sucessivos governos têm usado e abusado do banco, e julgam-se "donos", apesar da factura ser sempre paga pelos cidadãos, que por sua vez também apresenta aos seus clientes uma factura pelos cartões de débito, que é a segunda maior do mercado, e que se situa acima da média praticada pelo sector.

É também no banco público que se vão praticar salários "modestos" ao presidente e restantes gestores, que estão fora do que existe para os gestores públicos, acrescidos de prémios e tudo isso acumulável com pensões de outros lados. O ouro do Brasil já se esgotou, mas parece que há quem ainda não o tenha percebido...


2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Parece-me que está aqui o calcanhar de Aquiles do governo, e que não vai deixar de fazer mossa nas próximas eleições.
Um abraço

Anónimo disse...

O «super gestor» deve ser mais um Bava, que sem objectivos demonstráveis por gente independente e com acesso às contas (não as apresentadas pelo próprio), que assim ainda vai "mamar" mais uns prémios, "abichando" também uma pensão generosa porque aos "especiais" até isso é permitido.
É a vergonha total do Estado Democrático
Bjo da Sílvia