sexta-feira, outubro 07, 2011

RAZÕES DO FALHANÇO

Desde há muito que ando a clamar que as medidas impostas pela troika e aceites pelos três partidos nacionais (PS, PSD e CDS), não podiam ser eficazes, e creio que não estava sozinho.

Os 3 países que estavam em risco e que recorreram a planos de recuperação, Grécia, Irlanda e Portugal, tinham antecedentes e realidades diversas, mas foi-lhes receitada a mesma coisa. A Grécia habituada a driblar as regras desde sempre limitou-se a aceitar, Portugal com a sua mania de ser bom aluno fez o mesmo, já a Irlanda tendo consciência das suas reais potencialidades e vantagens competitivas, não se dobrou no que achou ser-lhe prejudicial e fez valer a sua soberania.

O grande factor de competitividade da Irlanda está precisamente na carga fiscal, que é muito mais baixa do que a nossa, refiro-me a empresas e particulares, e isso está a servir para o relançamento económico que contrasta com a recessão que Portugal e a Grécia estão a atravessar e que vai continuar, se não mesmo piorar.

Será que é muito difícil chegar a estas conclusões, ou será que os nossos governantes preferem mesmo que se perca o resto de soberania que nos resta e desejem entregar a governação às instituições internacionais por manifesta incapacidade?

««« - »»»
Foto ao Anoitecer


««« - »»»
Humor - Falar demais

8 comentários:

São disse...

A Irlanda está habituada a resistir!

Nós acabaremos como a Grécia, certamente.

Tudo de bom

Anónimo disse...

A falta de coluna vertebral dos políticos...
Bjos da Sílvia

Anónimo disse...

Ah, a mania do good pupil!

LUIZ

C Valente disse...

O que está a acontecer com governo de incompetentes é previsível, então tem coragem e a pouca vergonha de pedir técnicos estrangeiros para os ajudar
Quem nos salva??????????
Saudações amigas e bom fim de semana

maceta disse...

nota-se que há uma grande dose de subserviência nestes manos...
cpmtos

BlueShell disse...

às vezes penso que andam cegos, os nossos governantes...outras vezes penso se não terão sido pussuídos por extraterrestres...

Temo...pelo futuro.
Abraço

Isamar disse...

Ando muito preocupada, amigo, e não creio que não peçamos um segundo empréstimo que vem piorar muito a situação.Só vejo pedir sacrifícios, a situação de muitas pessoas é já de verdadeira penúria, outras caminham para lá, a classe média está desfeita, as tão esperadas medidas do ministro da economia não surgem e só ouço o ministro da finanças a falar de mais austeridade. Os jovens não têm emprego nem sequer têm esperança de o vir a ter , não há formas de relançamento da economia. Vamos mesmo sucumbir. Nem quero pensar na conflitualidade social embora sejamos servis e obedientes mas há um tempo para tudo.
Bem-hajas!

Abraço fraterno!

elvira carvalho disse...

D. Afonso Henriques deve andar às voltas no túmulo. Um abraço e bom fim de semana