terça-feira, janeiro 24, 2017

A AMBIÇÃO E O PODER PODEM CEGAR

Os políticos têm feito um péssimo trabalho nos últimos anos e o resultado é o descrédito que o povo nutre por eles, e o surgimento de diversos tipos de populismo, igualmente perigosos, mas que se perfilam como alternativa ao pantanal da política que se vai agarrando ao poder.

O exemplo maior do populismo desbocado e perigoso é sem dúvida Trump, até porque é hoje o presidente de uma grande potência, mas está longe de ser o único exemplar dessa nova ameaça, até porque na Europa, e não só, já vamos tendo diversos (maus) exemplos.

São conhecidos os dislates da família Le Pen em França, mas o exemplo mais recente do um político não deve ser, nem dizer, partiu das afirmações do actual primeiro-ministro holandês, Mark Rutte.

Rutte finge ignorar que em Democracia deve ser possível discordar, manifestar ideias diferentes e protestar e prefere escrever uma carta aberta onde defende que “os que não gostam de um país devem partir devem partir”, como se pretender a mudança fosse algo de errado em si mesmo.


Não está em causa defender estas ou aquelas ideias políticas, o que agora nem vem a propósito, mas apenas a Liberdade de poder almejar a uma mudança, sempre que não estamos de acordo com o estado das coisas.  


Sem comentários: