terça-feira, novembro 29, 2016

UMA PERGUNTA …

Foi-me enviada uma fotografia do quarto onde D. Manuel II pernoitou imediatamente antes de se dirigir à Ericeira para partir rumo ao exílio, e a pergunta que a acompanhava era: as paredes e até o tecto dum palácio, como o de Mafra, estavam assim cobertas com tecidos, normalmente, ou eram pintadas como as vemos agora?

Começo por esclarecer que o Palácio de Mafra era uma das diversas residências de Verão, e ocasionalmente durante os dias de caçadas recebia o rei e quem o acompanhava. Não sendo uma residência permanente, era natural que quando o rei ali se propunha dirigir, as coisas nem sempre estivessem em óptimas condições, e o recurso à cobertura das paredes com panos ou tapetes era um expediente utilizado.

No século XVI, por exemplo, era habitual verem-se tapeçarias a cobrir paredes, até porque ajudavam a tornar o espaço mais agradável. Não devemos confundir a utilização de sedas cobrindo as paredes, como se vê em alguns palácios (Queluz é um exemplo), porque nesse caso trata-se de um adorno decorativo considerado de muito bom gosto.


Como adorno ou apenas como um expediente de recurso, não era pouco habitual verem-se paredes e tectos cobertos com tecidos ou tapeçarias, especialmente em residências reais temporárias, mas não só.



2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Embora não tenha sido eu a fazer a pergunta agradeço o esclarecimento.
Um abraço e uma boa semana

Anónimo disse...

Sempre disposto a ajudar em coisas do património.
Bjo da Sílvia