sexta-feira, julho 18, 2008

POLÍTICA MONETARISTA

Se a política é muitas vezes comparada a uma porca onde mamam muitos porquinhos, também é verdade que os economistas são comparados a futebolistas, que só fazem previsões no final dos jogos.

Vivemos tempos difíceis a nível económico e são cada vez mais frequentes «os palpites» da horda de economistas e analistas económicos para que se controlem as actualizações salariais, como se elas de facto tivessem sido reais, ou esse fosse o factor essencial para afastar o espectro da recessão, palavra que evitam pronunciar.

Falo a propósito do endividamento externo, que se quer controlado, e bem, mas que se pretende combater com um processo de asfixia do poder de compra dos portugueses que trabalham por conta de outrem, sem se intervir directamente sobre quem «facilita o endividamento» com grandes campanhas publicitárias onde a facilidade é rainha. Nós, portugueses, podemos ser facilmente iludidos, mas nem todos são ingénuos ao ponto de não perceberem que a preocupação está situada muitos degraus acima, nos bancos e nas grandes empresas cotadas em bolsa, e seus accionistas, que neste momento estão a perder grandes quantias.

Há dois erros clamorosos de análise, o primeiro quanto ao tratamento, que não pode continuar a ser por via da compressão dos salários, a menos que se pretenda afectar a paz social, e o segundo, porque se continua a querer ignorar que as grandes empresas e bancos agora em risco, amealharam em tempos muito recentes lucros milionários, tendo por isso contribuído em larga escala para o endividamento e para a situação económica que atravessam. O lucro em si mesmo é legítimo, quando obtido por vias legais, mas o risco também tem que ser assumido por quem o correu.

««« - »»»
Fotos - O Novo e o Velho
Алексей Н (navey)

Сергей Савинов

««« - »»»
Humor Internacional
Frederick Deligne
Tab (Thomas Boldt)

7 comentários:

peciscas disse...

De facto, as receitas são sempre as mesmas. Velhas e revelhas. Há crise ? Comprima-se os salários. Façam-se sacrifícios.
Mas quem entra nesta compressão?Os que já vivem mais do que comprimidos.
Porque, como dizes, os grandes interesses, os grandes especuladores, permanecem intocáveis.

Anónimo disse...

Uns chupam a tetas, os outros engordam a porca. Eles dizem-se capitalistas, o pessoal é que parece não perceber bem.
Fui
Joca

meg disse...

Meu amigo Guardião

Como está tudo na mesma - mal - desejo-te um bom fim de semana e deixo-te um abraço

Anónimo disse...

Um governo que defende os grandes interesses e está mais preocupado com as suas perdas em bolsa do que com a situação aflitiva da grande maioria dos contribuintes, devia ter vergonha de se proclamar socialista.
Lol

AnarKa

São disse...

Post interessante...
feliz semana.

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo, venho desejar-te uma boa semana... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

redonda disse...

Gostei do seu blog. Espero que não se importe que o "link" para ser mais fácil voltar...