sexta-feira, junho 01, 2007

RESPONDER A CRÍTICAS

Recebi nos últimos dias algumas críticas de amigos, sobre a minha abordagem ao comportamento, em geral, da classe política e da comunicação social em Portugal. Para uns fui injusto, para outros fui pouco contundente.
Não pretendo ser a voz da razão, limito-me a escrever sobre o que sinto, não estando limitado por qualquer dependência ou preferência partidária. Pode ser uma posição cómoda, segundo alguns disseram, mas a verdade é que não me revejo em nenhum dos partidos políticos que temos.
As críticas que faço aos partidos podem resumir-se em dois pontos muito simples:
- Em geral, e só está comprovado para os que já participaram em governos, dizem uma coisa na oposição e fazem e dizem o seu contrário logo que chegam ao poder.
- A lógica partidária é indutora da formatação do discurso e da opinião, revelando-se castradora no que concerne à diversidade e, é aflitivo ver-se que pretendem (todos eles) abafar a intervenção cívica dos cidadãos que se pronunciam nessa qualidade.
A comunicação social também me tem merecido algumas críticas pois segue uma lógica de não afrontamento dos interesses dos grupos a que pertencem, o que tem transparecido com muita frequência, contrariando um pouco o discurso de absoluta liberdade que os jornalistas clamam com excessiva veemência.
Não estamos num mundo perfeito, eu sei, mas por isso mesmo defendo o direito à liberdade de expressão e não me inibo de exprimir o que penso, respeitando os que pensam coisas diferentes.

««« - »»»
A minha escolha de hoje
O Filme da greve by Kaos

««« - »»»

Ilustração animal

Tristan

Fo2grafen

11 comentários:

Antonio Delgado disse...

Amigo Guardião, subscrevo plenamente a sua cronica e como diz o bom povo da minha aldeia "quem nao deve nao teme".Os partidos que deviam de ser uma incubadora para a pratica das virtudes publicas , tornaram-se infelizmente, numa especie de cova de Ali Baba e os quarenta ladrões. Não admira que por essa Europa fora despontem muitos movimentos civicos contra os partidos e as velhas manhas que estes albergam.

cordialmente
Antonio Delgado

Antonio Delgado disse...

Esqueci-me...as imagens são muito expressivas!

Um abraço
António

Kaos disse...

Só posso concordar com todas as tuas palavras, porque também eu me situo na mesma posição. Não me revejo em nenhum partido, nem consigo estar calado. Temos o direito ao protesto e à indignação (para não falar na defesa da nossa liberdade). Mesmo quando não sabemos as alternativas temos o direito de recusar o caminho indicado. Afinal já dizia o José Regio "não sei por onde vou, só sei que não vou por aí".
Um abraço

adrianeites disse...

"Em geral, e só está comprovado para os que já participaram em governos, dizem uma coisa na oposição e fazem e dizem o seu contrário logo que chegam ao poder"

exactamente!

os blogs são livres.... criticar um blog... é sempre discutivel, ainda por cima se o conteudo do mesmo é equilibrado.. como, a meu ver, é o seu blog..

cp's

Sulista disse...

Assino ppor baixo!
Era o quie faltava que no nosso Blog não podessemos ser nós mesmos!
Quem não gostar tem bom remédio...

Viva a liberdade de expressão e contrao partidarismo da treta!!

:-)

Vai em frente Guardião!
Bjs

Belzebu disse...

Nós somos guardiões das nossas consciências e é nessa perspectiva, que escrevemos onde ainda nos é permitido fazê-lo sem condicionamentos, impostos por grupos económicos e interesses partidários. Não entender esta nova realidade,pode e deve ser rejeitado na totalidade. As vozes incómodas nunca tiveram vida fácil, mas sempre foram fundamentais portanto, amigo Guardião, deves continuar
como te conhecemos e como aprendemos a respeitar-te!

Um abraço infernal!

J.G.Sineiro disse...

Este teu artigo de hoje enche-me de verdadeiro orgulho ao haver-te dado o tal prémio do "Blog com tomates" ao qual, francamente nunca achei piada alguma.
Mas hoje fiquei satisfeito que ele exista e com a escolha feita.

Que cada um pense exclusivamente pela sua cabeça e seja único responsável por aquilo que diz e faz. As ovelhas tresmalhadas não são menos ovelhas, gostam é de caminhar a seu gosto!

Um abraço.

MariaFaia disse...

Caro amigo,

A filiação partidária não faz, na generalidade, daqueles que a têm, carneirinhos mansos. A liberdade de expressão foi duramente conquistada pelos capitães de Abril e JAMAIS devemos dela abdicar. Aliás, se assim não for, não são necessários partidos políticos... Afinal eles servem a discussão pública, ou pelo menos deviam servir.
O que se passa é que, à sombra de interesses, muitas vezes inconfessados, certas pessoas desvirtuam literalmente o sentido da verdadeira militância e vamos assistindo a bandos de "faz de conta" que apenas engrossam as fileira da insatisfação... Até porque o "tachos" apetecidos não chegam para todos...

Nada como construir com trabalho sério e honesto.

Bom Fim de Semana.

Savonarola disse...

Caro Guardião,
Gostei da tua declaração de princípios, no que tem de pensamento independente e apartidário. Felizmente, nem tudo é carneirada! Quantos mais formos os que combatermos pelo exercício pleno da cidadania democrática, mais facilmente o poder absoluto que nos governa poderá ser combatido. Porque, a meu ver, não vivemos em plena democracia: vivemos numa democracia amordaçada, condicionada. E, já agora, não será por isso que as sondagens ainda continuam a dar preferência ao PS e ao Sócrates? Porque as cabeças não estão a pensar livremente? porque estão condicionadas?
Um abraço anarquista

Laurentina disse...

Omessa ...isso é que era bom , não podermos dizer o que nos vai na alma na nossa casa , e sobre o que nos apetece.PORRA!!!
Também tive criticas dessas ,mas como as pessoas são livres de pensar o que quiserem e de o dizerem assim como eu , nem me incomodei .
Assino por baixo tudo o que aqui dizes, que é o que eu tb penso.


Beijão grande e bom fim de semana

Meg disse...

Não me revejo em nenhum partido (nem eu, há muito)...
A lógica partidária é indutora da formatação do discurso e da opinião (deixa de ser opinião, própria, então...)
Comunicação social (alguma) é o "albarda-se o burro (notícia) à vontade do DONO".
Haja quem fale verdade, Guardião. Estou entre os teus, se não te importas... em tudo.
Um abraço