sábado, novembro 08, 2014

PROVA DE VIDA DO SEC



O secretário de Estado da Cultura decidiu fazer uma prova de vida anunciando que vai terminar o Palácio da Ajuda, usando uma verba de 4,4 milhões de euros, provenientes do seguro referente ao roubo das joias da Coroa numa exposição na Holanda há alguns anos.

Esta notícia até podia ser digna de aplauso se anunciada no princípio do mandato deste governo, mas agora isto soa a propaganda. O SEC não teve qualquer acção relevante na protecção do Património construído, e já teve tempo para isso.

Jorge Barreto Xavier pretende atirar os 4,4 milhões de euros, para cima duma única obra, quando já anunciou que o governo pretende criar uma empresa pública para manter e explorar o conjunto monumental da zona de Belém e da Ajuda.

O projecto é demasiado importante e caro para ficar sob alçada de Xavier Barreto, e a revitalização do Palácio da Ajuda só pode ser uma realidade rentável com o suporte dos monumentos de Belém, onde também vai ser preciso muito dinheiro, e visão, para sustentar o novo Museu dos Coches, o Museu de Arte Popular, ou o Museu de Arqueologia, para falar apenas de alguns.

Cuidar e proteger o Património é uma tarefa complexa onde a maioria do trabalho é composto de pequenas e médias intervenções, e dirigido por equipas coesas, competentes e dedicadas, que são difíceis de formar.


2 comentários:

São disse...

Este bando foi a pior praga que as eleições já colocaram no Poder!!!

Tudo de bom

Anónimo disse...

O segredo é manter antes de conservar e ainda muito antes de ter que restaurar. O princípio é fácil de entender mas os decisores têm alguma dificuldade em perceber a lógica, devido ao seu distanciamento da realidade.
Bjo da Sílvia