sábado, novembro 16, 2013

A TRETA E A MAIORIA



Quando os partidos da maioria dizem que alargaram de 600 para 675 euros o limite para os cortes salariais na função pública, que terão salvo cerca de 51 mil trabalhadores, escondem a maior parte da realidade que demonstram uma quase insignificância.

A realidade é bem mais modesta do que a demonstrada pelos deputados da maioria quando disso falam, já que o valor máximo de poupança resultante dessa proposta é de 20 euros, entre os 600 e os 675 euros, e para todos os outros uma poupança que vai dos 0 euros aos 4 euros, o que diz tudo da insignificância da medida.

Além do foguetório inconsequente da maioria temos o facto destes cortes serem considerados pela troika como permanentes, e a indefinição do governo que não esclarece nada sobre o assunto, deixando as coisas no limbo.


2 comentários:

O Puma disse...

O César das Neves já deu a receita
A canalha continua à solta

Anónimo disse...

Governo e maioria são farinha do mesmo saco, aldrabões do mesmo calibre
Lol

AnarKa