terça-feira, outubro 02, 2012

O MITO E A REALIDADE



Um dos maiores mitos, sustentado por governantes e por comentadores económicos tem sido o do peso dos salários da função pública, relativamente ao PIB nacional. Já se ouviu de tudo mas a verdade, essa não tem passado, porque é muito útil a dúvida, que coloca o ónus da culpa nas costas de parte da população trabalhadora.

O “muito inteligente” António Borges foi um dos últimos a intencionalmente atirar com a atoarda de que as despesas com vencimentos dos funcionários públicos atingiam os 80% do Orçamento de Estado, o que não se trata de um lapso mas sim de um erro grosseiro.

Para que se perceba bem o peso dos salários da função pública, que estão pelos 20% dos gastos totais do bolo total constante no Orçamento de Estado, talvez seja bom referir que Portugal está até abaixo da média do que gastam os nossos parceiros da União Europeia, o que é uma verdade inconveniente para quem tem que explicar porque desbarata o Estado tanto dinheiro.


««« - »»»
Fotos by Palaciano

4 comentários:

elvira carvalho disse...

Se os gastos com a função pública são 20% do bolo, uma grande fatia desses gastos são com a Assembleia e deputados, governo, ministros,secretários acessores de ministros, acessores dos secretários, acessores dos acessores e toda a panóplia de boys de que eles se cercam. Porque esses não ganham 600, 900, ou mesmo 1500 como uma grande parte dos outros trabalhadores do estado.
Um abraço

São disse...

O primeiro escroque a levantar a voz contra o funcionalismo público foi essa criatura que o manso povo portugès elegeu repetidamente para todos os cargos: Cavaco Silva.

Bom dia

Anónimo disse...

E agora aldraba-se a opinião pública dizendo que vão devolver um subsídio aos funcionários públicos, quando na realidade essa (pseudo) devolução apenas serve para descontarem mais, ficando também esse subsídio comido pelo aumento do IRS.
Aldrabões!
Bjos da Sílvia

Anónimo disse...

E as provas disso que dizes? Dizes que o outro cometeu um erro groceiro, mas também não fundamentas a afirmação que estas a fazer.