quinta-feira, junho 07, 2012

POLÍTICAS DE EMPREGO?

Dizer que o programa “Impulso Jovem” é de apoio ao emprego, é apenas um jogo de palavras que fica muito mais claro à medida que se conhecem quais os incentivos postos à disposição das empresas. 

Não podemos analisar este programa deixando de parte as declarações de António Borges e de outros responsáveis políticos, que têm afirmado que é imperioso baixar os salários dos portugueses. 

Voltando a este programa do governo, temos como linha de força a redução da TSU, contribuição paga pelos empregadores, na contratação a termo de jovens desempregados, abrangendo sobretudo salários à volta de 700 euros, que terão uma redução de 90% da TSU limitados a 175 euros. 

Esta medida proposta pelo executivo e apresentada por Miguel Relvas, fornece mão-de-obra qualificada a baixo custo e a termo certo, pelo que quando acabar este incentivo ter-se-á gasto uns quantos milhões e os empregos esfumar-se-ão. Ganham algumas empresas e o problema continuará a massacrar os portugueses e a corroer a Segurança Social.

By Micko-vic

4 comentários:

Metalurgia das letras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Metalurgia das letras disse...

Não passa de uma forma de achatar salários e nivelar ainda mais as faixas da pobreza. Isso sim é uma exploração da força de trabalho. Os jovens já começam a serem explorados no ápice de suas forças... Imaginem quanto estiverem com nossa idade? Serão apenas sucatas humanas. "Impulso jovem" só com um salário digno.

Anónimo disse...

Políticas de exploração.
Bjos da Sílvia

O Puma disse...

Política de apoio ás empresas

com mão de obra barata
e sem direitos