segunda-feira, fevereiro 15, 2016

PRODUTIVIDADE E VISTAS CURTAS

Um dos assuntos que vem sendo discutido em Portugal tem sido o regresso às 35 horas de trabalho na função pública, e tem sido notória a intenção da oposição e do patronato, em voltar os trabalhadores do privado contra os do Estado.

É sabido que os funcionários públicos já tinham tido as 35 horas semanais e que foi o governo de Passos Coelho que fez com que o regresso às 40 horas semanais fosse uma realidade, dizendo que assim se aumentaria a produtividade e se poupariam uns milhares ao erário público. Nunca o conseguiram quantificar nem foi alcançada nenhuma melhoria dos serviços, pelo contrário, mas alguns ficaram iludidos com aquela teoria.

Sempre aqui defendi a diminuição do horário de trabalho para as 25 horas e a dignificação do trabalho, com direitos e com salários decentes, porque a produtividade sempre esteve mais ligada à satisfação dos trabalhadores do que ao tempo de trabalho. Os países com mais produtividade têm menores jornadas de trabalho e melhores salários, ao contrário dos que têm menor produtividade, onde se trabalham mais horas e se praticam menores salários,

Talvez fosse útil a alguns senhores que andam por aí a dizer cobras e lagartos sobre as 35 horas de trabalho na função pública, analisarem bem o que se passa nos países do norte da Europa, sim os mesmos que nos mandam trabalhar mais tempo, antes de proferirem baboseiras.


Aqui vos deixo um link útil, curiosamente dum jornal electrónico de direita.

Emprego


Desemprego

2 comentários:

São disse...

DEtesto "O Observador", mas desta vez teve um rasgo de lucidez!

Esperemos que quem devotamente o lê, o siga desta vez também...mas duvido muito.

Tudo de bom

Anónimo disse...

O facto de vir no Observador demonstra que o patronato reaccionário português sabe bem que é explorador, mas enquanto a mama durar eles têm a possibilidade de encher mais os bolsos.
Lol

AnarKa