sexta-feira, outubro 09, 2015

CAVACO E A CONSTITUIÇÃO



Não sou apoiante de Cavaco Silva e não votei nele para a Presidência da República, contudo acho que posso exigir, enquanto cidadão, que ele cumpra o seu dever enquanto presidente, e isso é o mínimo que dele se poderia esperar.

O mandato foi pautado por um apoio descarado ao executivo da sua cor partidária, mas depois das eleições as coisas pioraram. Com o apuramento final dos votos ainda por fazer e sem consultar todos os partidos, resolveu chamar Passos Coelho para a formação do futuro governo.

As formalidades são importantes, e sempre foram respeitadas por todos os ocupantes do Palácio de Belém e era de esperar-se igual procedimento por parte do actual inquilino. Não se espera dum presidente tanta falta de consideração pelo voto popular.

O garante da Constituição é por definição, o presidente da República, mas eis que Cavaco vem, em final de mandato “sugerir” uma revisão da mesma, coisa que lhe não compete, evidentemente, pelo menos enquanto titular deste cargo.

Até à sua substituição Cavaco Silva não é um mero cidadão, que possa ter estados de alma e que se dedique a dar opiniões públicas sobre matéria que são da responsabilidade da Assembleia da República. Não me parece que o presidente actual tenha prestigiado o órgão de soberania que representa.



3 comentários:

São disse...

O reformado de Boliqueime nunca dignificou qualquer cargo que ocupasse.

Há muitissimo tempo que deixou cair a máscara e revelou toda as ua mesquinhez e falta de isenção-

Mas, desgraçadamente, o "bom povo português" é servil e está bem alienado com futebol e Fátima em doses maciças

Bom fim de semana

O Puma disse...

Vozes ao alto

O Puma disse...
Este comentário foi removido pelo autor.