quarta-feira, janeiro 31, 2007

POBRE PINHO

Hoje decidi defender um ministro, o da Economia. O senhor nesta visita à China deitou faladura e disse que a mão-de-obra portuguesa era das mais baratas da UE
facto que causou um grande mau estar na nossa oposição. Francamente meus senhores, podiam ter criticado o ministro pelo tom monocórdico, pela sua dificuldade em ler o discurso ou até pelo tom bajulador totalmente inadequado.
Infelizmente os comentários negativos incidiram apenas sobre “a mão-de-obra barata”. Francamente meus senhores, repito, um homem já não pode dizer a verdade além fronteiras? Posso imaginar que alguns teriam a mesma franqueza mas diriam outras verdades, talvez que temos dos gestores mais bem pagos da UE, ou quiçá dos que se fazem transportar por carros de mais alta gama, logo a partir dos ajudantes (secretários de estado). Não sei o que seria politicamente mais correcto.
O pobre Pinho ainda deve ter tentado umas lições com a Isabel P. de Lima, pelo menos cochichavam animadamente noutra digressão de negócios, mas não foi o suficiente para ter uma leitura muito fluente, mas, eu registo com agrado que tenha tido a coragem de dizer claramente, e na presença do Sócrates, que o governo aposta na nossa competitividade também pelo baixo preço da mão-de-obra.
A franqueza acima de tudo! Viva o Pinho
*******
CULTURA

Giza, Egypt (map), 2002Photograph by Nancy Gupton
Buried for centuries, the newly excavated pyramid builders' cemetery is shedding more light on the lives of the workers, Zahi Hawass, director of Egypt's antiquities program, says. Hundreds of tombs have been found. Many are rectangular and made of limestone or other types of rock. Others are made of mud brick and shaped like cones or beehives, Hawass says.



FANTASIA




CARTOON

segunda-feira, janeiro 29, 2007

NOTAS CURTAS

O Desemprego
Os números conhecidos até há poucos dias do desemprego em Portugal, referiam cerca de 417 mil pessoas nesta situação. As estatísticas são indicadores que ajudam a perceber alguns problemas, mas não podem ser consideradas isoladamente da realidade palpável, pois não é raro basearem-se apenas em dados passíveis de ser recolhidos junto de entidades que não abarcam totalmente todas a situações que se pretendem quantificar ou tipificar. Afinal há também cerca de 90 mil inactivos que desistiram de procurar emprego nas quatro últimas semanas e a este ainda é lícito contabilizar mais uns 60 mil sub empregados.
São números assustadores e até agora sem comentários por parte do governo.


Juízes e a política
A decisão do Tribunal Administrativo de Coimbra de não se pronunciar sobre o encerramento do bloco de partos da Figueira da Foz, considerando-o um acto político sobre o qual a Justiça não que se pronunciar, é no mínimo discutível. Compreende-se que exista uma separação de poderes mas o que estava em causa era o interesse do público que estaria em causa devido a um acto administrativo.
O argumento do Ministério da Saúde era o de racionalização dos meios e a preocupação das populações era a de falta de meios com tempo de resposta adequada devido à distância a que ficavam as alternativas.
O momento da escolha do juiz e a argumentação utilizada, para os leigos em matéria de direito, foi absolutamente desastroso. Poucos dias antes, noutra zona do país registaram-se duas mortes, por motivos diferentes, que estiveram por acaso associadas a demoras no socorro adequado por falta de meios. Pergunta-se, se o mesmo juiz tivesse de pronunciar-se num processo movido contra o Estado, em que se pedisse responsabilidades pela ausência de meios próprios para assistência a doentes em estado grave naquela região, daria o meritíssimo juiz a mesma resposta, que a decisão de colocar ou não esses meios à disposição daquelas populações era de natureza meramente política?
*******
FOTO

Giza, Egypt (map), 2002
Photograph by Nancy GuptonEgypt's most famous sight—the three Pyramids of Giza—stand tall under the Cairo haze.This overlook provides the only vantage left where the pyramids appear surrounded by desert, as they were in ancient times. The city has sprawled so close that the 4,500-year-old tombs are now nearly downtown.

*******
CARTOON




J. Emilio Polo (Polito) USA

sábado, janeiro 27, 2007

HOJE, O PATRIMÓNIO

Embora se fale muito no turismo e na necessidade de o potenciar, pouco se fala no Património que deslumbra a grande maioria dos turistas que nos visita. Não se conhece em profundidade a importância económica do turismo cultural mas são conhecidas as opiniões dos estrangeiros que nos visitam.
Qualquer pessoa pode constatar com uma simples busca de fotografias de monumentos na net, a enorme quantidade de fotos inseridas em sites ou blogues de viajantes das mais diversas procedências bem como ler alguns dos seus comentários.Hoje falo do Convento de Jesus em Setúbal, um monumento que se encontra bastante degradado e que segundo sabemos vai receber por parte do IPPAR 150 mil euros para a recuperação da sua Igreja. É apenas uma primeira fase dos trabalhos, ainda limitada, mas todos esperamos que as fases seguintes se concretizem em breve
*******

IPPAR dá 150.000 euros para recuperar convento em Setúbal
O presidente do Instituto Português do Patrimó nio Arquitectónico, Elísio Summavielle, assina terça-feira a consignação das obras de recuperação do Igreja do Convento de Jesus no valor de 150 mil euros, anunciou hoje a Câmara de Setúbal.
Segundo revelou hoje à Lusa a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, a verba desbloqueada pelo IPPAR destina-se à primeira fase das obras, em que se pretende resolver alguns problemas na cobertura da igreja, infiltrações, limpeza da fachada e recuperação de azulejos do edifício....
Diário Digital / Lusa
26-01-2007 15:44:19

UMA CRIANÇA ESCREVEU
Centro Histórico da cidade de Setúbal
Hoje, com todos os meus colegas e acompanhado pela minha professora fui fazer uma visita de estudo ao Convento de Jesus, que fica situado na cidade de Setúbal.Fomos acompanhados em toda a visita por um s enhor que é funcionário do Museu e nos explicou tudo o que víamos. Ficámos a saber que o Mosteiro foi construído por ordem do rei D. Manuel I, primo de D. João II para o entregar à sua ama de leite Madre Justa Rodrigues. Eu e alguns colegas fizemos um pequeno teatro em que uns faziam de reis, outra de rainha, outro de arquitecto Diogo Boitaca que por a caso era eu, outra de Madre Justa Rodrigues e por fim um construtor. A visita incluía também a sala de pintura onde estão 14 quadros pintados a óleo. Visitámos também na cidade de Setúbal o local onde dizem que esteve para ser assassinado o rei D. João II (a casa das 4 cabeças.) Visitámos as tulhas de salga de peixe dos Romanos e os azulejos de S. Marçal, santo protector dos incêndios .


José Carlos 3º ano


sexta-feira, janeiro 26, 2007

HIPOCRISIA DOS POLÍTICOS

A Interrupção Voluntária da Gravidez é um assunto que considero demasiado sensível para ser tratado em meia dúzia de linhas num qualquer blog, pelo que não foi um tema que eu tenha abordado, apesar de a isso ter sido desafiado.
A minha consciência, porque este é um assunto que é de consciência individual, leva-me a votar SIM pois sou claramente a favor da despenalização. Parece-me, como também já alguém disse, que muita gente bem intencionada mesmo que votando no NÃO também é pela despenalização das mulheres que recorram ao aborto dentro dos prazos previstos na actual lei.
O que me leva a alinhavar estas linhas, é o facto de ver políticos monopolizarem a discussão deste tema, como se de política se tratasse, e fazerem aproveitamento da discussão como arma política de arremesso contra os seus adversários. A consciência não é privilégio da esquerda ou da direita (se é que alguém ainda sabe o que isso é) nem devem os políticos monopolizar a opinião dos cidadãos, como parece que pretendem.
Há assuntos, muito actuais, sobre os quais deviam estar mais preocupados, como as condições sociais cada vez mais degradadas, como a saúde cada vez mais cara e distante das populações, o ainda elevado nível de desemprego ou a muita miséria encoberta que por aí existe.
Não reconheço qualquer autoridade moral a quem não resolve os problemas sociais que estão na génese de muitos abortos e se arvora defensor da vida.
Uma pergunta nada inocente deixada para o final:
- Se o NÃO ganhar há algum movimento defensor desta opção que desde já se comprometa a despenalizar as mulheres que no futuro recorram ao aborto?

PS – Também eu constatei que existiam ligações no blogue do não a organizações de extrema-direita, mas não me surpreendi.
*******
BOM CINEMA
The Devil Wears Prada, starring Meryl Streep, above, received nominations for best actress (Meryl Streep) and best costume desgin (Patricia Field) (Photo: Barry Wetcher/20th Century Fox)

FOTOS


CARTOON





Manjul, New Delhi, India

quinta-feira, janeiro 25, 2007

AS ASNEIRAS

No debate mensal de ontem ouvi Sócrates afirmar que as propostas de Cravinho seriam “asneira” e a propósito do enriquecimento ilícito a inversão do ónus da prova foi mais longe dizendo que não era compatível com o Estado democrático de direito.
A presunção da inocência mantém-se mesmo quando há indícios de enriquecimento ilícito, nisto todos estão de acordo, depois segue-se a produção de provas que, pode conduzir ou não, a um processo. Para se produzir as provas há meios que têm de ser desbloqueados, sendo que a quebra do sigilo bancário é um meio indispensável quando falamos de enriquecimento.
Sem querer comparar coisas completamente diferentes e realidades distintas vou apenas enumerar duas coisas que quase todos conhecem onde há inversão do ónus da prova.
Qualquer cidadão pode ser mandado parar na estrada, e ver o seu carro revistado por uma brigada fiscal, que lhe pode exigir a documentação (facturas ou eventualmente guias de transporte) referente a mercadorias que transporte na viatura. O cidadão é presumivelmente inocente, mas tem ainda assim, de comprovar a origem e a legalidade da mercadoria, se o não fizer pode ser autuado e até ver esses bens apreendidos. O ónus da prova é neste caso, do cidadão transportador que pode ser punido fiscalmente, como sabemos, e pode ainda vir a ser investigado criminalmente com base no processo fiscal.
Noutro continente, concretamente nos Estados Unidos, os agentes do fisco perante sinais exteriores de riqueza que julguem não ser compatíveis com as declarações de rendimentos podem interpelar o cidadão pedindo toda a documentação necessária para esclarecer a discrepância de dados. O ónus da prova é do cidadão que pode justificar a situação ou, caso o não faça, terá que pagar os impostos referentes ao valor dos bens possuídos e não compatíveis com os rendimentos declarados. A infracção fiscal pode dar origem, também neste caso, a uma investigação criminal nela baseada.
Não me consta que, nem por cá nem pelos EUA, alguém tenha nestas situações afirmado que a inversão do ónus da prova “é um retrocesso no Estado de direito”.Em Portugal, o PS acha que é uma asneira e um retrocesso a inversão do ónus da prova no enriquecimento ilícito, porque será?
*******
PUBLICITÁRIOS
GATO ESCONDIDO...
*******
PREVENÇÃO


RODOVIÁRIA

*******

MODERNICES

quarta-feira, janeiro 24, 2007

FP DISPENSADOS ATÉ JUNHO

O ministro das Finanças revelou que até Junho vai revelar o número de funcionários públicos a dispensar. Se bem me recordo foi também deste ministério que surgiu o valor de 1,5 mil milhões de poupança em despesas de pessoal, até 2010.
Há duas coisas que Teixeira dos Santos não revela mesmo quando são os jornalistas ou os deputados a questioná-lo, o número de funcionários a dispensar e como é que atingiu a tal soma em poupanças com as ditas dispensas.
A matemática, ensinaram-me, é uma ciência exacta portanto, sem o primeiro destes números não se chega ao segundo. Talvez o senhor ministro queira que sejamos nós a fazermos as contas partindo do segundo número, mas ainda assim teria de nos fornecer mais dados como por exemplo quais os serviços que pretende continuem a ser fornecidos pelo Estado sem o recurso às externalizações.
Como não sou nenhum génio em contas, nem tão pouco adivinho, apetece-me colocar uma questão a Teixeira dos Santos, qual o montante que calcula ter o Estado perdido, e que ainda vai perder, como resultado da desmotivação pela incerteza prolongada, resultante deste processo de desmantelamento da função pública?
Este é um desafio legítimo a colocar a tão ilustre vidente.
*******
A PUBLICIDADE


CARTOON




domingo, janeiro 21, 2007

SEMANA EM IMAGENS

LIXO TELEVISIVO
*******

The McNaught comet passes through a gap in the clouds as it passes over Christchurch January 18, 2007. The McNaught comet was discovered by Australian astronomer Rob McNaught at Siding Spring Observatory, in New South Wales in August 2006.
18 Jan 2007 REUTERS/Simon Baker





Members of the group People for the Ethical Treatment of Animals (PETA) Europe in body-painted Leopard spots are photographed in Covent Garden, London, as they protest against the bullying of Celebrity Big Brother contestant and animal advocate Shilpa Shetty January 18, 2007.
18 Jan 2007 REUTERS/Kieran Doherty



*******



MANIPULAÇÕES




terça-feira, janeiro 16, 2007

PUBLICIDADE FISCAL

A circular na Net
*****
(D)EFEITOS DA GLOBALIZAÇÃO

AVISO

ATÉ FEVEREIRO VOLTO

COM INTERMITÊNCIAS

O Guardião

sexta-feira, janeiro 12, 2007

ARQUEOLOGIA CONDENADA

*******

AVISO


POR MOTIVO DE MUDANÇA DE RESIDÊNCIA ESTAREI A FUNCIONAR A MEIO GÁS ATÉ AO PRÓXIMO MÊS DE FEVEREIRO. PROMETO VOLTAR
O Guardião

quinta-feira, janeiro 11, 2007

TRAPALHADAS NO RIVOLI

A Culturporto foi extinta num dia e os funcionários foram despedidos por edital da Câmara Municipal do Porto. Para alguns é apenas mais um folhetim do Rivoli, mas para quem foi assim despedido trata-se de uma violência e do total desrespeito pela Lei.
Rui Rio pretendeu ser um paladino do rigor, mas pelos vistos cingiu-se apenas aos números e às contas, porque em rigor deixou que se desrespeitasse grosseiramente a Lei e os direitos dos trabalhadores. As pessoas não são números e não deve, nem pode, o Estado ou organismos dele dependentes violar os preceitos legais.
O exemplo que a Câmara Municipal do Porto está a dar em matéria de despedimentos é um mau exemplo para todas as outras entidades públicas e privadas e merece a condenação de todos os portugueses que exigem que o Estado seja pessoa de bem.Uma posição dos ministros da Justiça e do Trabalho também viria a propósito.


*******

CARTOON


PINTURA



Claude Monet
*******
VISITA À INDIA

Não vi a ministra da Cultura mas fica a fotografia de alguém com fortes ligações ao meio

quarta-feira, janeiro 10, 2007

PORQUE TEMOS OS COMBUSTÍVEIS MAIS CAROS?



O aumento do imposto sobre os combustíveis não é a explicação suficiente para o preço elevado que pagamos pelos combustíveis que consumimos. Nos mercados internacionais o petróleo caiu nos últimos seis meses mais de 30% e as variações de preços ao consumidor foram na ordem de poucos cêntimos por litro até à subida do ISP. Falou-se na concertação de preços por parte das petrolíferas e da posição dominante da GALP na transformação e distribuição mas, de concreto nada se apurou.
O agravamento do ISP é de facto um aumento de impostos por parte do PS, que antes das eleições afirmou que o não faria, embora depois o tenha contemplado no seu programa, quando já era governo. Não acredito que este aumento não seja um expediente, mais um, para aumentar as receitas, que contudo já beneficiam duma diminuição da despesa de vários milhões de euros/dia devido à queda do preço do barril de crude.
Preços altos dos combustíveis significam preços altos de produção de tudo o que produzimos e tornam mais difícil a competitividade dos nossos produtos o que não é bom para a economia. Há ainda um esclarecimento essencial que não foi revelado, que se prende com o destino desta verba adicional obtida com o aumento do ISP. Todos se lembram do tal défice energético que vai ser pago por todos os consumidores de electricidade nos próximos 10 anos, pois é, ele vai agravar-se à custa deste aumento e não me parece, pelo menos não há indicações, que pelo menos uma parte destas vá servir para aliviar o tal défice.



*******


IMAGENS FEIAS


A garbage collector looks for waste to recycle at a garbage dump site in southwestern China's Chongqing municipality January 9, 2007. China's urban areas will generate the maximum amount of garbage its cities can handle in another 13 years, posing an even greater threat to the environment, China Daily reported.
09 Jan 2007 REUTERS/Stringer

*******

VANDALISMO

«Dois indivíduos, de 22 e 17 anos de idade, foram interceptados na madrugada de dia 6, na localidade de Caldas da Rainha, pela PSP local, quando se encontravam a pintar carruagens da CP que estavam estacionadas nos terminais. Dois dias depois o Mosteiro de Alcobaça foi também alvo de pinturas de graffitis. » [Portugal Diário Link]

terça-feira, janeiro 09, 2007

segunda-feira, janeiro 08, 2007

JÁ HÁ MUSEUS A FECHAR

Museus, palácios e monumentos começam a encerrar durante a hora de almoço por falta de pessoal de guardaria. O problema não é novo, já deu origem a diversas greves no período da Páscoa, mas os responsáveis, a comunicação social e diversos comentadores preferiram ignorar as razões e desvalorizaram o assunto. Houve mesmo alguns, que sem se informarem devidamente, teceram comentários que roçaram o insulto, dizendo que se tratava duma tradição que visava o gozo duma ponte ilícita.
Os estratagemas de contratos a prazo (duração de um ano) para obviar a falta de pessoal do quadro, implicou formação profissional desperdiçada após o seu termo, impediu a formação profissional dos guardas do quadro, permitiu que os quadros estejam envelhecidos e não tenham sido renovados, há mais de dez anos (pelo menos), e conduziu à situação actual de impotência dos seus responsáveis perante o que já era previsível.
Aqui não há concursos de admissão, nem de acesso a categorias seguintes, razão atribuída à recusa das Finanças. Sim, o mesmo ministério que há dias dizia que não haviam razões impeditivas para se abrir concursos para serviços extintos, desde que ainda em funcionamento e com falta de pessoal para desenvolver a sua acção.
E agora? Será que o ministro Teixeira dos Santos, ou algum porta-voz vem dizer o mesmo para a Cultura?
Aguardamos que alguém se atreva a questionar o ministério da Finanças sobre o assunto.



*******


LÁ FORA DISCUTE-SE...


The Times January 08, 2007

Purists vilify Louvre over 'vulgar' plan to lease out masterpieces

Adam Sage in Paris


Leading figures from the French art world have accused the Louvre of cultural prostitution for signing a multimillion-pound deal to exhibit works in Atlanta and negotiating a second deal to build a branch of the museum in Abu Dhabi. Critics say that the Louvre is being turned into a vulgar brand name to fill state coffers.


sábado, janeiro 06, 2007

REFORMA CURIOSA


A tão propagandeada reforma da Administração Pública é uma farsa porque não visa uma melhor gestão dos recursos humanos e consequentes ganhos de produtividade, mas sim pretende atirar pela borda fora funcionários que foram admitidos para justificar as inúmeras chefias colocadas pelos diversos governos. As chefias continuarão nos seus postos ou serão colocados em prateleiras douradas noutros ministérios.
A grande questão é a que se coloca com os serviços que têm manifesta falta de pessoal.
Falo disto porque conforme foi noticiado há serviços extintos a contratar pessoal. É estranho, ou talvez não. O que considero notável é a defesa de tais actos pelo ministério tutelado por Teixeira dos Santos: «a lei não proibiu os serviços de abrirem concursos», «enquanto os serviços não forem fundidos noutros continuam em actividade para o que é necessário ter os recursos humanos adequados» e ainda «a decisão de abertura de concursos é um acto de gestão da exclusiva responsabilidade dos dirigentes máximos dos serviços».

Se as contratações em causa já são inexplicáveis em si mesmas, a não ser por razões políticas, a argumentação é simplesmente um disparate só possível no ministério das Finanças, ou com a sua conivência, pois NENHUM concurso de admissão é possível sem a sua concordância.

Complementar informação em: http://sol.sapo.pt/PaginaInicial/Default.aspx


*******
FOTO

sexta-feira, janeiro 05, 2007

UM BOM NEGÓCIO...

*** * ***
VIDA ANIMAL
North Florida Springs, 1998
Photograph by Wes Skiles
A flexible and graceful swimmer, the West Indian manatee migrates annually to Florida's coastal waters. This balmy winter retreat unfortunately holds a palpable danger for these gentle creatures. In 2005, collisions with watercraft and other human-related accidents accounted for nearly 25 percent of all manatee deaths in Florida according to the state's Fish and Wildlife Conservation Commission. Boating speed limits and the creation of sanctuaries are just some of the protections put into place by state and federal lawmakers to help save the endangered manatee.
(Photograph shot on assignment for, but not published in, "Unlocking the Labyrinth of North Florida Springs," March 1999, National Geographic magazine)

quinta-feira, janeiro 04, 2007

SOBRE CULTURA

Entrada del Museo Guggenheim de Bilbao. (Foto: EFE)



O ano de 2006 foi bom no que respeita ao número de visitantes dos museus, palácios e monumentos nacionais, que registaram números interessantes e melhores resultados de bilheteira. Já se conhecem os números relativos aos museus e aguardam-se ainda os números finais dos palácios e monumentos que ainda não são públicos, embora já existam informalmente dados concretos de alguns serviços.
Na imprensa já foram divulgados números de museus de Espanha que mostram a importância que os nossos vizinhos dão à Cultura e os resultados dessa atitude.
Em Portugal as verbas destinadas à Cultura e ao Património são consideradas como despesas e em Espanha, por exemplo (porque há outros), são consideradas como investimento, não só na vertente turística com uma grande importância económica, mas também na sua afirmação como país e como identidade cultural de nível global.
Não há comparação possível entre estas duas realidades distintas mas podemos reflectir sobre os factos conhecidos e meditar. Por cá ficamos satisfeitos (?) com uma ou duas exposições com nível internacional, por ano, nos museus de referência e, aqui ao lado no Rainha Sofia, realizaram-se 18 exposições no último ano. A título de curiosidade, só o Museu Rainha Sofia teve em 2006 - 1.301.389 visitantes.
Um dos factores relevantes e que nos distingue dos nossos vizinhos, é sem dúvida alguma a relativamente baixa percentagem de visitantes nacionais ao contrário do que se passa em Espanha.
É indispensável que os governos encarem com seriedade a necessidade de investir na Cultura e no Património, que são sectores que têm potencial de atracção de turismo de qualidade e, consequentemente de receitas para outros ramos de actividade que disso podem beneficiar.


*******

quarta-feira, janeiro 03, 2007

A MINHA MÁ DISPOSIÇÃO

É claro que nem todos os dias acordamos com a mesma disposição. Hoje estou de mau humor e em vez de vos dar notícias, fotos ou cartoons, decidi criticar alguém.
Os eleitos são:

OS SENHORES DEPUTADOS
Foto@LUSA/André Kosters
Primeira cerimónia de içar a bandeira de hastear da Assembleia da República, esta quarta-feira, 3 de Janeiro de 2006, em Lisboa.


Comentário

Os senhores deputados não têm nada mais importante com que se ocupar?

*******

O Secretário Geral da ONU

Ban Ki-Moon


Comentário
Não há "nuances" que lhe valham quando se pronuncia sobre a pena de morte. Sim ou Não?

segunda-feira, janeiro 01, 2007

JÁ ESTAMOS EM 2007


Já estamos em 2007. O ano é ainda uma criança e por isso manda a tradição que desejemos o melhor para todos.
Nós por cá continuaremos atentos ao que nos rodeia e a registar o que nos agrada, bem como o que não nos agrada, como até agora.


*******
A FOTO

http://news.nationalgeographic.com/news/2005/11/1117_051117_butterflies.html