sexta-feira, agosto 29, 2014

HISTÓRIA ENVERGONHADA



Portugal é uma das nações mais antigas da Europa e tem por isso mesmo muitos séculos de História, com muitos momentos altos e também muitos momentos menos bons, como aliás acontece também com outros países com muita História.

O bom e o mau, os altos e os baixos fazem parte da vida e da História, e tentar apagar os momentos menos bons não resolve nada, sendo preferível reconhecer o bom e o mau e aprender com isso.

A decisão de não recuperar os brasões das ex-colónias e de manter apenas os brasões dos distritos portugueses e da Cruz de Cristo, que se encontram junto à Fonte Monumental do jardim fronteiro ao Mosteiro dos Jerónimos, é um perfeito disparate e uma negação da nossa História.

Comecemos por referir que a praça onde estão esses brasões tem o nome de Praça do Império, e que o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém foram mandados construir por D. Manuel que autorizou a instalação em Portugal da Inquisição. Estas são apenas duas realidades que talvez ainda não tenham sido interiorizadas por quem tenha tido a infeliz ideia de censurar uma parte da nossa História. 


O jardim da Praça do Império e a sua Fonte Monumental

Imagem do exterior do Museu de Arte Popular

1 comentário:

Anónimo disse...

Com a História se aprende e dela tiramos ensinamentos sobre o povo que somos. Ter vergonha da nossa História é negar o nosso país...
Bjos da Sílvia