segunda-feira, julho 08, 2013

O VALOR DA PALAVRA DE PORTAS E COMPANHIA



Há quem diga que Portas foi o grande perdedor desta crise entre os partidos da coligação, ainda que eu pense que são os portugueses no seu todo que sairão perdedores se esta coligação se mantiver no poder mais um dia que seja.

Qual o papel de Paulo Portas enquanto vice primeiro-ministro, na coordenação das negociações com a troika, depois de já te afirmado, preto no branco, que defendia a renegociação e flexibilização das metas, relativamente à troika? Será que também vai dizer que a decisão afinal era revogável?

A credibilidade de Passos é péssima depois de ter feito o contrário do que prometeu em campanha eleitoral, a de Portas depois da “demissão irrevogável” que afinal não o era está ao mesmo nível, e a coligação artificial sob a bênção da troika e de Cavaco Silva não defende de modo nenhum os interesses nacionais.

As eleições são a única solução verdadeiramente real e democrática, se não acontecer de imediato é uma traição ao povo e à Democracia, que estes senhores dizem defender mas que não respeitam minimamente.

««« - »»»
Humor e Espionagem

3 comentários:

Metalurgia das letras disse...

Meine Träume... Was invensicvel troika?

São disse...

Acho que o que estes canalhas estão a fazer é um crime de lesa-Pátria e que deveriam ser todos julgados.

Uma vergonha o aplauso nos Jerónimos a Cavaco e a Passos!!!!

Bom fim de dia

MARIA disse...


O Portas, por algum motivo ficou conhecido por O PAULINHO DAS FEIRAS!

Há que regatear, e muito!

Canalhitas!!!