sábado, agosto 02, 2014

DE BARRETE EM BARRETE…



Já estamos habituados a que Passos Coelho diga hoje uma coisa, e pouco tempo depois faça o seu contrário, como aconteceu desde a promessa de que não cortaria vencimentos aos funcionários públicos, na campanha eleitoral anterior à sua tomada de posse como 1º ministro.

Há poucos dias, o 1º ministro, dizia que não seriam usados dinheiros públicos na crise do BES, e que os prejuízos do banco seriam suportados pelos accionistas do dito, mas como já se tornou um mau hábito, o Estado (nós) prepara-se para acudir ao banco em falência.

Ainda não nada oficialmente assumido, mas agora já não se ouvem vozes ligadas ao poder a negar a mais do que provável entrada do Estado no capital do BES. O que ainda reforça mais esta ideia é o facto de alguns “analistas” ligados ao poder, virem afirmar que a capitalização do banco poderá ser feita com recurso ao fundo da troika, como se não fosse o Estado (nós) o responsável por essa linha de recapitalização.

Como tem sido um hábito recorrente, uns enchem-se com estas maroscas bancárias, e os que nem sequer petiscam, pagam o banquete daquela malandragem. Um dia a casa ainda vem abaixo…



2 comentários:

Gilberto Fernandes Teixeira Teixeira disse...

Será que existem coelhos vampiros?

Anónimo disse...

Vamos pagar mais este buraco feito por ratazanas do pior...
Lol

AnarKa