terça-feira, agosto 27, 2013

A MÁ TERAPIA



Quando o ajustamento económico em Portugal começou a ser feito, muitos foram os que disseram que o caminho seguido estava errado, mas a teimosia liberal manteve-se e continuou até aos dias de hoje.

O resultado previsível era o empobrecimento dos cidadãos, ou pelo menos da sua maioria, e um crescimento exponencial do desemprego. Com tudo isto à frente dos olhos, Passos Coelho e companhia continuaram a apertar o torniquete sobre os rendimentos do trabalho e a facilitar ainda mais os despedimentos, como se daí viesse alguma solução duradoura para a economia nacional.

O erro revelou-se colossal, pois se por um lado se conteve o consumo interno com a diminuição do poder de compra, também se destruiu muito tecido produtivo. Na realidade a despesa pública não parou de crescer, e não devido aos salários, que ficaram congelados, mas sim pelo aumento da despesa com prestações sociais e com o serviço da dívida.

Quando a Moody’s vem agora dizer que o aumento da produtividade em Portugal resultou da destruição de emprego, e que a recessão acumulada atira uma possível recuperação lá para 2016, apenas repete o que vem sendo dito por quem contesta as medidas da troika e do governo, desde 2009.

Afinal os economistas cá do burgo, e os da troika, estavam completamente errados ao colocarem todos os ovos no mesmo cesto, o que contrariava até todas as regras da economia.



3 comentários:

Gilberto Fernandes Teixeira Teixeira disse...

E assim foi criada a receita da falência...

elvira carvalho disse...

De vez em quando aparecem uns "iluminados" que acabam por nos lixar ainda mais do que já estamos.
Um abraço

MARIA disse...


Esses "iluminados" não vão admitir que estavam errados, pelo contrário,o torniquete vai continuar a ser apertado!