domingo, março 31, 2013

A EUROPA DO CAPITAL



Uma das certezas que começa a tornar-se muito clara para todos os europeus é que a Europa solidária que nos venderam, não só não existe, como também foi um a falsa promessa urdida por quem, de facto, detém o poder que são os donos do capital.

Os grandes problemas das economias foram causados pela banca, que em todos os casos conhecidos acabou por ser protegida pelas entidades europeias e não só. Chipre acabou por ser uma excepção, que apenas confirma a regra, porque o dinheiro depositado nos bancos era maioritariamente de fora da União Europeia.

A crise económica que decorre da austeridade que está a ser imposta a muitos países, apenas serve para criar multidões de pobres e de desempregados, cuja contratação é cada vez mais fácil e mais barata, que pode ser descartada sempre que surjam outros candidatos, igualmente desesperados que aceitem contratos ainda mais baratos e sem qualquer segurança.

Quanto mais tempo será que os explorados conseguirão sobreviver, e aguentarão tamanha exploração e desprezo pela dignidade humana?


««« - »»»
Humor Desencantado
Batalhão de Despedidos 

A exploração

5 comentários:

São disse...

Sempre disse que a União Europeia era uma manta de retalhos mal alivanhada pelo Euro...

Agora acrescento: ou a Alemanha é destruída de vez ou recorrentemente ela lança o caos no continente!!

Desejo-lhe uma Páscoa de renovação.

Metalurgia das letras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Metalurgia das letras disse...

De facto amiga São! Se eles perderam a 2ª guerra mundial como se explica ainda continuarem governando a Europa

O Puma disse...

Alguém foi responsável

MARIA disse...

Muita coisa se poderá dizer sobre toda esta situação, mas o que realmente acontece, é que todas as conquitas feitas penosamente por homens e mulheres ao longos de tantos e tantos anos, desapareceram. Há direito a ser explorado, ser mal pago num trabalho percário, despedimentos...
A brutalidade do capitalismo, de um momento para o outro reapareceu com toda a força.
Os portugueses estão parados aquietados,a luta politica desapareceu de Portugal?
Vamos deixar os ladrões ficarem impunes? E o futuro dos nossos filhos e netos...?