sexta-feira, julho 23, 2010

AVANÇO CIVILIZACIONAL

Dei sempre bastante importância a uma norma que me ensinaram quando ainda era muito novinho, que consiste em “não desejar para os outros aquilo que não quero para mim”. Esta é talvez a razão porque não convivo bem com pessoas egoístas ou com gente que apenas olha para o seu próprio umbigo.

A notícia de que os hipermercados vão estar abertos aos domingos até à meia-noite, não me agradou nada, e muito menos me agradaram os comentários que fui lendo a essas notícias. Para ser muito sincero quase que apenas faltou dizer-se que era mais um avanço civilizacional, expressão que está na moda.

Dizem-me que vão ser criados mais de 2000 empregos, mas não se diz que tipo de empregos (precários digo eu), nem quantos é que se vão perder com mais esta machadada ao comércio tradicional. Também ouvi que facilita a vida aos consumidores, mas ninguém se preocupa em saber se a vida dos trabalhadores dos hipermercados fica mais dificultada, nem se questionam se o senhor Belmiro vai abrir creches ou ATL para os filhos dos seus empregados que trabalham aos fins-de-semana.

Um senhor secretário de Estado exaltou os empregos a criar, e um ministro admitiu que “alguns” destes postos de trabalho poderão ser precários, mas insistem em racionalidade económica e em concorrência sã. O pequeno comércio não pode competir com estas grandes superfícies, pelo menos no tempo de abertura, exactamente porque isso não teria qualquer racionalidade económica devido à diferença de escala. Quanto à concorrência nesta matéria, isso só pode existir entre empresas com o mesmo tipo de negócio, independentemente da abertura ou fecho aos domingos.

Lamento ouvir muitos cidadãos dizerem que são a favor desta medida, quando temos centros de saúde fechados aos sábados, domingos e feriados, que são muito mais necessários. Alguns dizem mesmo que só podem ir às compras ao domingo, o que é absurdo, atendendo ao horário já praticado por estas superfícies.

Só queria deixar aqui uma pergunta venenosa: Porque é que não se acabam com os fechos dos serviços todos aos sábados e domingos, e não se começam a folgar por turnos, permitindo-se assim que eu possa pagar impostos ao domingo, ir ao banco ao sábado à tarde, fazer um exame médico de rotina ou até ir ao mecânico ao fim-de-semana? Já agora também posso deixar os meus netos no infantário, e o meu filho na faculdade para gozar o meu domingo à vontade com a minha companheira? Acham bem que todos exerçam o seu direito a ser egoístas?



««« - »»»
Foto - O Gato gosta de água
By Ryszard Tychawski

««« - »»»
Humor da Idade da Pedra

7 comentários:

ana p roque disse...

Esta é uma questão deveras pertinente.Eu nunca percebi,por que os hipermercados tinham de fechar aos Domingos e os outros tipo Lidl,Mini Preço e outras cadeias afins,podiam estar abertos,a diferença entre uns e outros está sómente no tamanho(área).O terem fechado ao Domingo,não facilitou rigorosamente nada o comércio tradicional,que continua com o mesmo problema,a falta de apoio por parte do estado."Avanço Civilizacional"é coisa que não existe neste país,pelo contrário.
Quem defende a abertura aos Domingos,alegando que só pode fazer compras ao Domingo,até compreendo,estas pessoas são viciadas em espaços fechados,como não sabem passar o tempo de uma forma melhor,ao Domingo,vai a familia toda fazer as compras,e levam o santo dia enfiados nos grandes centros comercias,metem as compras no carro,depois andam para trás e para a frente a ver montras,comer fast food e por vezes vão ao cinema.Assim passam seu tempo,esquecem que os trabalhadores precários,que ganham uma miséria,a trabalhar nestes sitios,não tem direito a passar tempo algum em familia e só tem um Domingo por mês,há casos que nem isso tem,se lhes for dado o horário da manhã,ou tarde,não tem o Domingo,trabalham de 2ª a Domingo,tendo livre só as horas em que estão fora do trabalho,isto já para não falar no Natal,Páscoa,Ano Novo,não tem direito a estar com a familia,estes centros só fecham no dia de Natal.Posso ser retrógada,mas antigamente,havia mais tempo,para se conviver de forma saudável,familias,amigos.O fim de semana,era sagrado,as pessoas sabiam,que tudo tinha um horário normal de funcionamento e cumpriam.Isto é como os telemoveis.Antes só estavamos contactáveis,quando estavamos em casa,ou no trabalho,agora passam o tempo agarrados ao telemovel,como passatempo.Não sou contra,até acho muito útil,mas para situações necessárias.Enfim é o progresso,que nem sempre é Avanço.
Quem governa e donos das empresas,estão se borrifando para a vida dos trabalhadores,que estão a ser mais explorados do que no "tempo da outra senhora"os outros é que eram fascistas.

cumps

opolidor disse...

o grande Merceeiro já está a festejar...

cmpts

tulipa disse...

Só queria dizer que estou a 1000% de acordo com o seu post...pois se até hoje eles estiveram fechados e a vida continuou e continua
...porque terão que mudar agora?

Este parágrafo é para mim de grande importância, pois há muitooooooooooos pais que se os infantários estivessem abertos aos fins de semana, nem viam a cor dos filhos...e sei o que digo, já trabalhei num lugar desses e havia pais e mães que se esqueciam de ir buscar os filhos...francamente.
Em relação ao que escreveu: Já agora também posso deixar os meus netos no infantário, e o meu filho na faculdade para gozar o meu domingo à vontade com a minha companheira?

Outro assunto: reparei que o meu amigo vai deixar os seus agradáveis comentários quase sempre no meu blog
"Deabrilemdiante"...e que agradeço muito; mas será que sabe que tenho outro blog "Momentos perfeitos" onde neste momento tenho um convite a fazer-lhe:um passeio de barco pelo Sado, uma ideia fresca para os dias de calor que tem feito.

Votos de excelente fim de semana.
Cumps

São disse...

Estou de acordo. Até porque se Belmiro de Azevedo defende a ideia, de certeza que não é boa!!

Um bom fim de semana.

Anónimo disse...

Um povo que rejubila com a escravidão dos seus semelhantes, merece vir a ser escravizado logo de seguida.
Lol

AnarKa

LopesCa disse...

os meus gatos adoram beber água assim :)

Dylan disse...

Todos sabemos que as grandes superfícies comerciais foram os coveiros do pequeno e médio comércio a retalho, acho mesmo que o alargamento do horário dos hipermercados ao domingo vai dizimar o pouco que resta nos centros das grandes cidades e vilas. Com este apelo idiota ao consumismo, cospe-se no domingo e na vida familiar, aliás como já vinham fazendo algumas lojas com a complacência das autarquias. E se a desculpa for a criação de emprego, existem números que provam que o emprego no comércio estagnou, mesmo com a proliferação de centros comerciais onde todo o tipo de gente se pavoneia nos corredores mas pouco compra. Por isso, governo e câmaras deste país, para darem o exemplo, aguardo ansiosamente pela abertura dos serviços públicos aos domingos, flexibilizando os horários e turnos dos funcionários, claro...

http://dylans.blogs.sapo.pt/