quarta-feira, junho 03, 2009

CAPITALISMO

Todos tendem a considerar que falar do fim do capitalismo é um exagero, e o argumento mais forte é a inexistência de alternativa viável.

Não sei se têm razão, ou se pelo contrário apenas pretendem que assim seja, mas o que é certo é que o capitalismo já não é o que era, e nem sei se a designação faz justiça ao modelo cada vez mais evidente, da economia ocidental.

Há uns anos dizia-se “O que é bom para a GM é bom para os Estados Unidos”, hoje talvez se devesse dizer o inverso, quando nos referimos a esta empresa falida.

Os grandes bastiões financeiros do capitalismo tiveram que recorrer às ajudas estatais para não colapsarem, demonstrando as fragilidades de todo o sistema, assente na especulação. A indústria automóvel, também recorreu ao Estado para não encerrar as portas, e não falo apenas dos EUA, pois no Japão também há mãozinha do estado nesta indústria, e na Alemanha é o que se sabe.

O capitalismo puro e duro deixou de existir, muito por causa das consequências da sua ambição desmedida e da falta de ética e de fiscalização dos estados, mas tentará com toda a certeza, vir a tomar as rédeas da situação logo que as suas necessidades de liquidez estejam satisfeitas, e todos nós estejamos ainda mais pobres.



Daryl Cagle

Patrick Chappatte

Brian Fairrington

6 comentários:

Isamar disse...

"O capitalismo puro e duro deixou de existir, muito por causa das consequências da sua ambição desmedida e da falta de ética e de fiscalização dos estados, mas tentará com toda a certeza, vir a tomar as rédeas da situação logo que as suas necessidades de liquidez estejam satisfeitas, e todos nós estejamos ainda mais pobres."

Não tenho qualquer dúvida de que isso voltará a acontecer mas, até lá, muita água irá correr por baixo das pontes e muito pão amassado pelo diabo iremos ter de comer.

Bem-hajas!

Um abraço

Anónimo disse...

A essência do capitalismo é mesmo a exploração desenfreada dos recursos e das riquezas, à custa da posição dominante, sempre em posição superior à do resto da populaça.
Os pobres que se cuidem porque as sanguessugas vão voltar em força muito em breve, se é que alguma vez se resguardaram.
Lol

AnarKa

Nocturna disse...

O capitalismo puro e duro, existe e está aí em todo o seu esplendor: quando um capitalista que toda a vida lucros exorbitantes, fecha uma empresa só porque os lucros diminuíram um pouco, isso é capitalismo puro e duro e mostrando a sua face mais cruel.
Nem sequer chegam a ter prejuízos
e, não hesitam, lançam no desemprego centenas de trabalhadores, isso é capitalismo.
As sanguessugas, não vão voltar : elas estão aí provocando a desgraça e infelicidade de milhares de trabalhadores.
Um abraço meio desanimado
Nocturna
Um abraço desanimado
Nocturna

O Guardião disse...

Cara Nocturna
As sanguessugas andam de facto por aí, mas por agora fazem os possíveis por passar despercebidas. Era isto que eu queria dizer, porque sei bem que certas raças, como esta, não acabam nunca.
Cumps

SILÊNCIO CULPADO disse...

Guardião

O capitalismo puro e duro não tem lugar porque a mão invísivel do mercado apenas conseguiria equilíbrios se os actores se movessem em teatros honestos.
A corrupção, o tráfico de influências e todos os tráfegos ilícitos acobertados pelo neoliberalismo globalmente selvagem, trouxeram fracturas, revoltas e misérias geradas por uma injustiça social degradante a todos os níveis.
O Estado tem que fiscalizar, intervir e regular de forma a garantir valores sem os quais as sociedades não subsistem. Entre esse valores estão os direitos humanos onde se inclui o direito ao trabalho e a uma remuneração condigna. Temos todos que fazer frente para que este ciclo de exploração, de imoralidade e de compadrios seja enterrado e dê origem a uma realidade diferente.
Abraço

Anónimo disse...

Este capitalismo dá os últimos estertores, mas já conseguiram dominar toda a construção europeia, pelo que não vão deixar o terreno de livre vontade.
Bjos da Sílvia