quarta-feira, maio 20, 2009

FICA A DÚVIDA

Se é verdade que temos que respeitar os resultados das votações no Parlamento, não é menos verdade que por vezes ficam coisas por esclarecer.

Duas recusas do PS seguidas, em ouvir duas pessoas envolvidas em situações que suscitam algumas dúvidas, levam-nos a pensar nas razões que são invocadas.

Os dois casos são muito diversos, e diga-se que um pouco estranhos, cada um a seu modo. O caso Lopes da Mota, que até nem é novo, parece-me verdadeiramente incompreensível, pois o próprio já admitiu ter invocado os nomes que afinal tinham sido os denunciados no início desta embrulhada. Não me parece que o processo disciplinar seja razão para impedir a audição ao magistrado, porque o Parlamento quer saber algo mais do que pode resultar do processo, e do que o próprio já admitiu.

O caso do IEFP e do aparente «apagão» do registo de 15.000 desempregados, é mais leve, mais técnico e menos «perigoso». Os números do desemprego causam muitas desconfianças aos portugueses, talvez pela sua metodologia, e todos sabemos intuitivamente que pecam sempre por defeito.

O PS não quer que os assuntos sejam escalpelizados no Parlamento, apesar da celeuma existente neste momento, por isso prepare-se para todas as especulações possíveis, que resultam sempre em situações desta natureza. Esclarecer rapidamente é sempre a melhor via.

Nota: Não é só por cá que os políticos se comportam de formas condenáveis, mas ao contrário do que se passa noutras democracias, aqui não se retiram consequências políticas como aconteceu recentemente em Inglaterra, por exemplo.



««« - »»»
Foto - Jarra e Flores
Г.О.А.

««« - »»»
Humor sem Palavras

6 comentários:

Dentro da Bota disse...

Muito bom o blog....
Parabens...
Gi, Roma

ana p roque disse...

É verdade que isto vai de mal a pior,claro que não é só por cá.
Mas infelizmente o aproveitamento politíco neste pais é gritante.
É por isso que eu voto em branco á muito tempo(faço o dois em um,responde a este post e ao outro em baixo)pode não a ser melhor maneira de expressar a minha revolta,contra o caos dos "Senhores" de colarinho branco,dos novos ricos,etc...
Não tenho outra,se pelo menos 60% da população votante fizesse o mesmo,já dava para abanar as estruturas vigentes.

Tulipa,turbante Turco,lindas,perfeitas,essência da alma,apesar de misteriosas,a mensagem que nos passam,quando verdadeira,sincera,vinda da alma,é maravilhosa.
Fazem jus ao grande botânico e zoólogo Carolus Linnaeus.

cumps

Chá das Cinco disse...

Adorei o seu Blog!
Sou a sua mais nova seguidora.
Te aguardo no meu, espero que goste.
Um grande abraço.

Anónimo disse...

Não há fumo sem fogo, e há por aí muito palhaço com os fundilhos em brasa.
Lol

AnarKa

Meg disse...

Guardião,

Ah! mas isto aqui não tem nada a ver com Inglaterra... se tivesse, outro galo cantaria.
Chegaremos lá algum dia, com a estirpe de políticos que temos?

Um abraço

SILÊNCIO CULPADO disse...

Guardião

Que queres, amigo? O poder é o poder e defende-se conforme pode. Quando elegemos os partidos pensamos no seu cariz revolucionário de oposição. Mas mal se apanham a governar e é o que se vê.
É um pouco como nos casamentos: só são perfeitas as uniões enquanto não juntam as meias na máquina de lavar.
Bom, estou a reinar. Aguardo um partido sério que não se deixe corromper pelo poder. Um partido que não obstrua a ida de certos senhores a parlamento. Não é verdade que quem não deve não teme?


Abraço