quinta-feira, janeiro 03, 2008

CURTINHAS

Lei do tabaco – A hipocrisia que acompanha todas as espécies de fundamentalismo tem como resultado as piruetas acrobáticas das autoridades, perante os grandes grupos de interesses apoiados no poder que emana do dinheiro. O episódio do presidente da ASAE acabou por resultar em afirmações contraditórias do responsável da Direcção Geral da Saúde, sobre se a legislação se aplica ou não aos Casinos. Claro que a alternativa era a exoneração de António Nunes e não foi esse o caminho seguido pelo governo. Criou-se e fomentou-se um exército de bufos, armados em justiceiros, que estão prontos a denunciar um qualquer fumador, mas os defensores da s liberdades embriagados com o seu sentido de justiça, nem se dão conta da perversidade que lhe está associada. A seguir denunciem-se os que gostam de pastilha elástica, os que abusam dos doces, os que são da oposição… . Para onde caminhamos?

Um milhão – Isso mesmo, cada português que morre nas estradas dá um prejuízo ao Estado de um milhão de euros. Mentes brilhantes da União Europeia fazem esta avaliação estranha, que certamente não é válida para as companhias de seguros. Eu nunca tinha conseguido avaliar a perda de um familiar vítima de um acidente na estrada, porque a sua perda é irreversível, a família demora anos a recompor-se, quando o consegue, mas afinal até isso já tem um valor atribuído nas leis comunitárias. Diz-se que esse é o valor estimado do investimento do Estado na educação, na saúde e na segurança social, acrescido da perda das contribuições que o morto deixará forçosamente de pagar. Estranhas contas, só possíveis em mentes comandadas pelos números, impessoais e certamente insensíveis.
A calcular pelos aumentos dos salários e das pensões em Portugal, os vivos valem bem menos.

««« - »»

»»» - «««

Fotografia

Максимов Руслан

Christina Rosado

««« - »»»

Humor

Winfried Besslich - Germany

Winfried Besslich - Germany

Winfried Besslich - Germany

11 comentários:

Sophiamar disse...

Amigo, quase não leio os posts. Desculpa não comentar as palavras escritas.As tuas imagens divertem-me sempre e ando com falta de alguma alegria.Rodas da vida.
Obrigada pela passagem. Um amigo vale uma fortuna.Ainda não perceberam que quando se perde um amigo fica-se muito pobre. Eu perdi dois , entre o natal e o dia 2 de Janeiro.
Beijinhossss

Rita disse...

Depois detes meses de ausência, forçada como sabes, vejo que o estilo se mantém e até se refinou. Gostei do que vi e li, e o Goraz continua em muito boa forma.
Bjos

Mocho-Real disse...

O meu nojo por esses SEVANDIJAS aumenta a cada dia.
nem consigo dizer mais nada prante o que aqui li e o que vou sabendo tanbém!

Saudações e boa sorte.

Sílvia disse...

As leis e as excepções criadas para quem pode e um valor estimado para o prejuizo para o estado de cada morto na estrada. Como classificar as criaturas abjectas que se preocupam apenas em criar situações polémicas para nos distrair das realidades que sentimos na pele?
Apreciei as fotos e o humor, muito bem conseguidos.
Bjos

quintarantino disse...

... o Nunes é um bacano ... se tivesse tino tinha-se lembrado que à mulher de César não basta ... o resto vocês sabem ... quanto às contas dos mortos, realmente ... mas que andamos a precisar de uma qualquer terapia de choque em Portugal nesse domínio, andamos ... desculpem a expressão ... mas é cada vândalo ao volante!

Maria disse...

FOra com O MINISTRO CC e a ASAE!!!!!!!

;-)

ABraço

Jorge Borges disse...

Caro Guardião,
Esta lei do tabaco abriu caminho ao reforço dos poderes ditatoriais do Estado, que já não eram poucos... Os fumadores e comerciantes vão passar a temer a ASAE, como se de nova PIDE se tratasse. E, já agora, cuidado com os bufos!
Quanto a calcular a perda de vidas humanas em termos de dinheiro, é do mais inqualificável que há. Só possível neste tremendo mundo neoliberal.
Um abraço

Kalinka disse...

GUARDIÃO

Também eu ouvi essa notícia e...nunca tinha pensado que cada morte na estrada valesse 1 milhão de euros.
Estou como tu:
Estranhas contas, só possíveis em mentes comandadas pelos números, impessoais e certamente insensíveis.

Muito obrigado pelo teu carinho em 2007, espero continuar a contar com ele durante 2008.
Beijo. BOM ANO.

Meg disse...

Mas eu já não sei o que diga!!!

Ponham-se os tipos que, vivem como lordes, lá em Bruxelas, e que mais não parecem fazer que esses estudos e outras leis... ponham-se a trabalhar... A TRABALHAR!!!

Um abraço, que isto hoje é só desgraças!

MARIA disse...

Olá Guardião :
Pois, os sinais de fumo que não é branco ...
Quanto ao que valemos após morte, estou naturalmente de acordo consigo.
A pensar bem como pensa este pessoal , não tardará, atribuem-nos um preço enquanto vivos.
Preocupante será a fórmula utilizada para o encontrar...
Um beijinho amigo
Maria

Pata Negra disse...

Gosto da ideia dos dois copos, da guitarra e de um charuto!