terça-feira, fevereiro 27, 2018

TOMAR DECISÕES NOS GABINETES

Já ando no mercado de trabalho há muitos anos, já passei por diversas empresas de diversos ramos, e por várias repartições públicas, e conheci muitas chefias, mas tem sido no sector público que tenho deparado com mais decisões e ordens que raiam a anedota e que prejudicam grandemente a imagem dos serviços.

Em geral as decisões são tomadas dentro dos gabinetes, comunicadas às chefias escolhidas pelos senhores dos gabinetes, que depois dão ordens a quem está no terreno, que bem podem reclamar, que só conseguirão ser considerados inconveniente ou insubordinados.


Descer dos gabinetes ao terreno não faz parte da cultura de muitas chefias, que não o fazem porque também nunca assumem responsabilidades pelos falhanços, que esses ficam sempre para os subordinados. Nas empresas privadas essa atitude geralmente não colhe, já no Estado as coisas correm de modo muito diferente, porque nas avaliações de responsabilidades a palavra da chefia tem mais valor do que a do subordinado, e a chefia quase nunca assume que os erros da sua equipa são da sua responsabilidade directa.


1 comentário:

Elvira Carvalho disse...

É verdade. Mesmo no privado, os chefes sempre arranjam maneira de alijar as culpas para os seus inferiores.
Abraço