quinta-feira, outubro 03, 2013

D. ISABEL E JAN VAN EYCK



Jan van Eyck foi incumbido por Filipe o Bom de várias missões diplomáticas, uma das quais consistiu na visita a Portugal, onde pintou dois retratos de D. Isabel a futura mulher do duque. Esses retratos perderam-se mas existe ainda um desenho à pena e tinta-da-china sobre papel (séc. XVII), cópia do retrato da Infanta. Há quem defenda a influência que esta viagem a Portugal de Jan van Eyck na pintura nacional, e em particular nos Painéis de S. Vicente.




Desenho à pena e tinta-da-china sobre papel (séc. XVII), cópia de retrato da infanta D. Isabel realizado em Portugal, entre Janeiro e Fevereiro de 1429, por Jan van Eyck, em missão por conta do duque de Borgonha (colecção particular alemã em 1961, actual local de conservação desconhecido).
“O retrato foi pintado em duplicado, conforme a relação da embaixada borgonhesa a Portugal refere, mas nenhuma das duas versões sobreviveu até aos nossos dias. Tanto a representação de uma moldura ornamental (onde figuram elementos decorativos alusivos à Ordem do Tosão de Ouro, fundada apenas em Janeiro de 1430, por ocasião da chegada de Isabel ao ducado), como a inscrição exterior em torno da mesma, são posteriores ao quadro de 1429. Em contrapartida, a inscrição interior «LINFANTE DAME ISABIEL» que parece cinzelada na pedra, num estilo de trompe-l'oeil frequente na pintura eyckiana, pertence provavelmente à pintura original. A inscrição exterior localiza o retrato copiado com precisão: «Cest la pourtraiture qui fu envoiié a phe duc de bourgoingne & de brabant de dame ysabel fille de roy Jehan de portugal & dalgarbe seigneur de septe par luy conquise qui fu depuis feme & espeuse du desus dit duc phe».

4 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Gosto deste tipo de post onde sempre aprendo alguma coisa
Um abraço

Anónimo disse...

Coitadinha, era bem feiinha valha-nos Santo Ambrósio
Bjos da Sílvia

Anónimo disse...

A Isabiel (?) é feia como a noite de trovões
Lol

AnarKa

MARIA disse...

Também gostei muito deste post.
Sim, é verdade era feiinha!