sexta-feira, abril 13, 2012

O LOGRO DOS NÚMEROS

Não sou muito crédulo em relação às estatísticas, e são muitas as vezes que considero mesmo que os números fornecidos não batem certo com o que eu sinto na carteira, e no que eu observo ao meu redor.

Quando li hoje que a inflação homóloga baixou 0,5% relativamente à de Fevereiro fico deveras desconfiado. Prestei atenção às variações positivas e não vi onde estava a do preço dos combustíveis e do gás, e fiquei espantado pelas variações negativas do calçado e do vestuário, considerando que os saldos já tinham terminado.

Claro que as variações reais de Fevereiro para Março são de 1,2%, e isso é o que nós sentimos realmente no bolso, atendendo ao facto de que auferimos salários cada vez mais baixos.

Também a propósito de números ficámos todos a saber que os portugueses são os que mais gastam em comida, só ultrapassados pelos espanhóis. Isto não é novidade, e talvez nem estejamos em 2º lugar como dizem, mas sim em primeiro.

O que realmente quer dizer o facto de sermos os que mais gastamos em alimentação, é que relativamente aos rendimentos somos os que despendemos a maior percentagem em comida, exactamente por ter-mos salários muito baixos. Não sei se alguém informou a ministra Assunção Cristas, porque parece que ela não sabe e até pretende aumentar a nossa factura alimentar com mais uma taxa.


««« - »»»
Humor - Jantar de crise
Zygmunt Zaradkiewicz
««« - »»»
Pintura - Pobreza

5 comentários:

C Valente disse...

há quem veja números, números não são pessoas
A vida cada vez está pior isso é a grande verdade
Saudações amigas

Pedra do Sertão disse...

Melhor do que ver os números falsos é ver a escolha das imagens que estão no blog, dizem muito mais!

Metalurgia das letras disse...

Na matemática do Governo somos todos logrados. Há ainda quem pense que ele se importe com a veracidade dos dados. Por cá aprenderam mais a subtração do que a multiplicação.

Pata Negra disse...

Alguém disse que a estatística é a forma científica da mentira.
Não ligo nada aos números deles porque eles nem sequer se dão ao trabalho de os trabalhar, brincam com eles.
Um abraço de regresso

LopesCa disse...

Estatísticas valem o que valem... e temos de comer para sobreviver :s