quarta-feira, setembro 28, 2011

O PODER EMBRIAGA

Ouvimos durante anos as opiniões cordatas de algumas pessoas e depois, quando estas mesmas pessoas atingem lugares onde têm o poder decisório, constatamos que deixam de ser coerentes com tudo o que disseram antes e ficam iguaizinhos a outras pessoas que anteriormente criticaram.

Custa muito ouvir alguém falar em rigor e exigência no ensino, e depois saber que por sua iniciativa o mérito dos melhores estudantes deixa de ser reconhecido como estava previsto, sendo o dinheiro desviado para a acção social, nas vésperas de ser atribuído aos melhores alunos.

O mérito tão defendido por Nuno Crato e pelo PSD, antes de estarem no poder, deixaram de ser importantes perante as primeiras dificuldades. A falta de imaginação e de criatividade do executivo é mais do que evidente, porque bem podia ter substituído o prémio pecuniário por outro em espécie, em cooperação com uma universidade, por exemplo.

Cortar a torto e a direito e aumentar impostos são as marcas deste governo, e o risco de matar a galinha dos ovos de ouro ou de lhe sair o tiro pela culatra, é cada vez maior, por muito que se encomendem sondagens e opiniões favoráveis, que não têm correspondência na opinião pública.

««« - »»»
Humor Educativo


««« - »»»
Foto - Pintarolas

5 comentários:

São disse...

Adoro joaninhas!

Crato (e o Governo)é igual a todos os outros: teoria é uma coisa, prática é outra!

Bom dia

Anónimo disse...

Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele. Crato devia saber isso, porque já conhecia a máquina que o engoliu.
Bjos da Sílvia

elvira carvalho disse...

Mas se este País nunca premiou o mérito de ninguém qual é o espanto agora? Os senhores da política são todos iguais. Todos são excelentes enquanto não estão no poleiro, depois é como dizia a minha avó "Atrás de mim virá quem bom me fará"
Um abraço

LopesCa disse...

LOL então venha daí um copo ou dois ;)

Daniel Santos disse...

os premis de 500 euros devem ir para carenciados. E se os carenciados forem os proprios alunos?