terça-feira, outubro 05, 2010

SIMBOLICAMENTE GASTADORES

No dia em que se comemora o centenário da República Portuguesa, há pessoas como eu que se questionam sobre a sinceridade dos governantes, sobre as virtudes da nossa República, e sobre o custo que tudo isto acarretou.

Podia aqui falar da máxima “Pão e Circo”, mas a situação do País faz com que isso me pareça demasiado macio para descrever o que penso.
Começo por me questionar se os políticos que ainda há pouco tempo queriam riscar a data dos feriados nacionais, pode estar agora a festejar uma República que diziam que não era devidamente apreciada pelos cidadãos que apenas queriam mais um feriado. Será que com muita festa os portugueses compreendem melhor?

A propósito das virtualidades, desta nossa República, apetece-me citar a senhora ministra do Trabalho que disse hoje mesmo que “Medidas de austeridade são fundamentais para prosseguir os ideais da República”. 

Lamento que os portugueses nunca venham a saber realmente quanto se gastará com estas comemorações, porque além do programa das comemorações, imagine-se, tivemos a inauguração ou reinauguração de cerca de 100 escolas, com comitivas com o Presidente da República, com ministros, com secretários de Estado, com autarcas, vigiados pelo corpo de segurança pessoal das individualidades, pela PSP, ou pela GNR, com a ajuda de polícias municipais, e ainda com umas ajudinhas de assessores, adjuntos e secretários, para não ser demasiado extensivo.

Quanto terá custado tamanho cortejo pelo país fora?
Bem sei que foram gastos simbólicos. Mas que raio, aquilo que me vão tirar também é simbólico e a justificação é sempre a do corte de despesas por causa do défice!...

««« - »»»
Foto - Branco


««« - »»»
Humor Austero
Medidas de Austeridade por Henrique Monteiro

3 comentários:

São disse...

As comemorações da República gastaram alguns milhões, penso.

Talvez se pudesse fazer a festa com menos. mas acho ainda mais grave os gastos com gestores corruptos e coisas afins!

Um abraço.

Anónimo disse...

Esta república está tão falida como a monarquia, quando esta caiu de madura.
Bjos da Sílvia

Anónimo disse...

Aqueles popós todos e aquela corte toda custa para cima de um balúrdio, podes crer.
Lol

AnarKa