domingo, abril 25, 2010

ABRIL E A LIBERDADE



O 1º sinal da Revolução dos Cravos, que foi o fim do regime caduco existente. Abril ainda não se cumpriu, mas há quem o recorde para que as gerações futuras saibam que a Liberdade se conquista, não cai do céu.



Abril de sim, Abril de Não
Manuel Alegre

Eu vi Abril por fora e Abril por dentro
vi o Abril que foi e Abril de agora
eu vi Abril em festa e Abril lamento
Abril como quem ri como quem chora.
Eu vi chorar Abril e Abril partir
vi o Abril de sim e Abril de não
Abril que já não é Abril por vir
e como tudo o mais contradição.
Vi o Abril que ganha e Abril que perde
Abril que foi Abril e o que não foi
eu vi Abril de ser e de não ser.
Abril de Abril vestido (Abril tão verde)
Abril de Abril despido (Abril que dói)
Abril já feito. E ainda por fazer.





Liberdade
Sérgio Godinho

Viemos com o peso do passado e da semente
esperar tantos anos torna tudo mais urgente
e a sede de uma espera só se ataca na torrente
e a sede de uma espera só se ataca na torrente

Vivemos tantos anos a falar pela calada
só se pode querer tudo quanto não se teve nada
só se quer a vida cheia quem teve vida parada
só se quer a vida cheia quem teve vida parada

Só há liberdade a sério quando houver
a paz o pão
habitação
saúde educação
só há liberdade a sério quando houver
liberdade de mudar e decidir
quando pertencer ao povo o que o povo produzir.

5 comentários:

Anónimo disse...

Boas escolhas para esta data.
Bjos da Sílvia

São disse...

Abril, sempre!

Viva a Liberdade!

Um grande abraço.

Anónimo disse...

36 ANOS DEPOIS E AINDA TEMOS CACIQUES A EXPLORAR-NOS! Pobre sorte a deste povo.
Lol

AnarKa

Pata Negra disse...

E, entretanto, poetas e cantores arrumam as pantufas e dizem que somos livres! Sim, somos livres, mas o voo ainda não se cumpriu!
Um abraço abril após abril sem ver abril nenhum

escarlate.due disse...

não só se conquista como precisa ser conservada (acho que é esta última parte que se vai esquecendo)