terça-feira, março 02, 2010

A PRAGA DO DESEMPREGO

O desemprego começa a estabilizar na zona euro, o que significa que está já a diminuir, mas o mesmo ainda não acontece em Portugal, onde o desemprego aumenta assim como o número daqueles que abandonam o país em busca de uma oportunidade de trabalho.

A recuperação económica de que fala o governo não é visível e a prova está na taxa de desemprego, na perda de poder de compra a nível interno e no aumento da dívida externa.

Portugal está a ficar cada vez mais pobre, não apenas devido à sua má situação económica e financeira, mas sobretudo pela fuga cada vez mais substancial da sua mão-de-obra experiente e de juventude inexperiente mas habilitada.

Os mais novos não têm essa memória, mas os portugueses da minha idade recordam-se bem do êxodo dos anos 60 e, vendo o que se passa hoje, vemos claras diferenças sobretudo na qualidade da mão-de-obra que estamos a perder. Há uma outra particularidade a atender, é que agora a emigração é cada vez mais definitiva, e as remessas de dinheiro que sustentaram algum desenvolvimento no passado não se vão verificar agora.

Mais informação



««« - »»»
Fotos e Equilíbrio
Turdus Merula

Mustache

««« - »»»
Fado de Coimbra


««« - »»»
Humor e Decepção

4 comentários:

A. João Soares disse...

Uma boa análise. É pena que os responsáveis pelos sectores do Estado que deviam tomar medidas correctas, desconhecem as realidades e são incompetentes para actuar adequadamente.
Receio que se caminhe para um ponto de não regresso. As notícias do Zimbabwe podem ser um retrato do Portugal a curto prazo.
Vale a pena ver a notícia Zimbabwe da fartura ao desespero numa década.

Um abraço
João
Um abraço

Anónimo disse...

A maior riqueza do país são as pessoas, mas o espírito economicista que ataca grande parte dos políticos cega-os, e já só vêem cifrões.
Bjos da Sílvia

Pata Negra disse...

Parece que os números já são semelhantes aos dos anos sessenta.
À tua excelente análise "Portugal está a ficar cada vez mais pobre, não apenas devido à sua má situação económica e financeira, mas sobretudo pela fuga cada vez mais substancial da sua mão-de-obra experiente e de juventude inexperiente mas habilitada" antecedo: sobretudo devido aos maus governantes, administradores, economistas e intelectuais que temos tido - querem é deboche!
Um abraço com a canção:
este parte, aquele parte e todos, todos se vâo....

Anónimo disse...

Enquanto houver lavadura na gamela as carraças continuarão agarradas ao poder.
Lol

AnarKa