domingo, julho 10, 2005

ALÍVIO, OU TALVEZ NÃO !

O anúncio de mais 13,5 milhões de euros com algum relevo mediático pode induzir em erro muita gente que não conhece a verdadeira situação da Cultura em Portugal.
Na área dos museus, palácios e monumentos o sufoco é enorme e, se uma parte dos problemas do IPM vai ter solução no IPPAR tudo vai ficar na mesma. Percebe-se que a postura dos responsáveis do IPM, coerente e objectiva, colheu frutos e, pelo contrário, a falta de acção e a ausência de objectivos do IPPAR, cristalizado apenas na obtenção de mais receitas, não sensibilizou a ministra.
Por resolver ficam assuntos importantes como a desadequação dos quadros de pessoal, mormente de vigilância, e a dinamização destes espaços culturais com novas exposições, actividades programadas e a divulgação de tudo isso, dentro e fora de fronteiras.
A Cultura é uma mais valia que potencia o turismo, assim hajam meios para lhe dar espaço e visibilidade.

1 comentário:

Zé Povinho disse...

Os responsáveis pelo Turismo sempre desprezaram a Cultura nunca reconhecendo o seu papel na atracção de turistas e na divulgação do país além-fronteiras.
A Economia e a Cultura não acertam o passo sendo este apenas um sintoma da falta de Cultura de quem lida apenas com dinheiro.