quinta-feira, dezembro 06, 2012

SECRETAS AO SERVIÇO DE EMPRESAS PRIVADAS



Há algum tempo houve um escândalo quando se soube que as secretas portuguesas andavam a dar informações a entidades externas, usando contactos de antigos membros das tais secretas, e abriram-se inquéritos dos quais ainda nem existem conclusões, pelo menos que sejam públicas.

Os portugueses foram, na altura, informados de que as secretas estavam ao serviço do Estado e não estavam permeáveis a interesses privados. Ouviu dizer-se que até tinham sido afastadas pessoas desses serviços por conduta imprópria.

Hoje li no Diário Económico que as «secretas “podem e devem” informar empresas sobre mercados», segundo o próprio Passos Coelho.

Creio que as empresas podem necessitar de informações sobre os mercados externos, mas também creio que essas informações têm custos, que no caso das secretas são arcados por todos os contribuintes e não pelas tais empresas, que ainda por cima não serão todas, como é mais do que evidente. Será que o Sistema de Informações da República Portuguesa (SIRP), passará a ser subsidiado pelas ditas empresas, ou irá cobrar pelas informações prestadas às empresas?
 


3 comentários:

Anónimo disse...

A chupar na teta do Estado há muitas empresas privadas, mas isso não se pode dizer.
Bjos da Sílvia

Pata Negra disse...

Também eu admito as secretas! Desde que eu saiba tudo!
Um abraço clã como o destino - pronto: clandestino! secreto!

São disse...

Secretamente, aqui lhe digo que não posso deixar de sentir vergonha por determinadas aventesmas terem a mesma nacionalidade que eu!

Tudo de bom