terça-feira, dezembro 11, 2012

ÁLVARO O ESTRANGEIRADO



O Álvaro até já estava quase a ficar sintonizado com o país e com o continente europeu, mas a mudança de ares e as más companhias fizeram-no descarrilar.

A última do ministro de importação é suportada pela ideia de «flexibilizar” as regras ambientais para promover a «reindustrialização da Europa». Segundo o Álvaro, a Europa está a ser naif, e para dar um passo inteligente terá que flexibilizar as regras fundamentalistas no que diz respeito à política ambiental.

Claro que a ideia do Álvaro é um retrocesso civilizacional, e um completo absurdo, mas ele não é capaz de o descortinar. Então não pode a Europa taxar produtos oriundos de países que não respeitam o ambiente? Será que só fazendo o que consideramos errado é que podemos competir, ou será que devemos fazer com que os nossos concorrentes cumpram as boas regras ambientais, se querem competir isentos de taxas penalizadoras?



2 comentários:

Anónimo disse...

O magano veio do Canadá mas até parece ter os olhos em bico.
Bjos da Sílvia

Pata Negra disse...

E viva o natal que em vez de bens supérfluos, dá poesia!
Um abraço (esta coisa do aviso de ladrões, continua)