sábado, agosto 20, 2011

TESTANDO OS LIMITES

Talvez estejam a pensar em desportos radicais ou em alta competição, mas talvez fosse mais fácil debruçarem-se sobre as dificuldades da vida, em Portugal, e nos dados do consumo. O consumo das famílias

Segundo as estatísticas conhecidas, o consumo privado que está a descer há oito meses, teve uma queda no mês de Julho de 3,4%, que é a maior desde que existem dados disponíveis.

Se nas actividades radicais o perigo é controlado, procurando-se sempre garantir a segurança dos praticantes, na difícil vida dos portugueses a segurança não tem sido acautelada pelos dirigentes políticos, que arriscam sem sequer estimarem as consequências dos seus actos na vida de grande parte dos governados.

Sabedores de que em Julho ainda não se sentiam os aumentos da água, luz e dos restantes artigos cujo IVA será aumentado, só podemos prever que até ao final do ano as coisas ainda vão ficar mais negras, culminando no mês de Dezembro com o corte do subsídio de Natal.

Saber quando se deve parar é uma virtude, mas há sempre quem desconheça os limites e vá além do que é recomendável e suportável, o que pode ter desagradáveis consequências.

««« - »»»
Humor e Consumo Privado

««« - »»»
Foto - O Insaciável

7 comentários:

Anabela Jardim disse...

o consumismo é uma praga que aqui na América parece não ter fim. Sei bem como é essa situação de aumento das contas básicas x tentação de gastar o que não se tem...

São disse...

Cada vez mais me parece ser muito negro o futuro europeu

Bom fim de semana

elvira carvalho disse...

Cada vez mais difícil a nossa vida.
Abraço

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog do São. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Anónimo disse...

Só a estupidez ignora os limites...
Lol

AnarKa

maceta disse...

Até aqui era o consumismo desenfreado e agora é não poder consumir dignamente o essencial...culpados? os mais directos são sempre os governantes irresponsáveis, oportunistas e incompetentes.Afinal, são sempre eles que nos tiram o que bem entendem "legalmente"...

Anónimo disse...

Um dia hão-de parar de nos chular e vão dar com os calcanhares no rabiosque a caminho dum exílio, quiçá dourado.
Bjos da Sílvia