quarta-feira, agosto 15, 2018

A QUEDA DE MAIS UM MITO

A imagem de que a função pública é um paraíso, onde se ganham fortunas e tudo está garantido, começa a cair, pois por muito que se faça propaganda negativa, os factos acabam por desmentir os detractores do serviço público.

Grosso modo existem três grupos de trabalhadores na generalidade dos serviços públicos, os assistentes operacionais, os assistentes técnicos e os técnicos superiores, posicionados nesta mesma hierarquia no que diz respeito às remunerações.

Hoje mesmo ouvi alguns comentários sobre as vagas abertas em concurso na Segurança Social, em que os salários variam entre os 683 euros, para os assistentes técnicos e os 1.202 euros brutos, para os técnicos superiores. Estes salários, mesmo os mais elevados, foram considerados irrisórios e pouco competitivos pelos intervenientes na conversa.

É verdade que os salários na função pública são, e sempre foram baixos, por muito que se tente manipular a opinião pública. Quem diria que os assistentes operacionais auferem o salário mínimo nacional?

Sei que devem estar a pensar que me esqueci da segurança laboral, mas olhem que nem isso é hoje garantido, porque muitos serviços têm apenas um quadro do pessoal, e as mudanças de local de trabalho podem acontecer a qualquer momento (eu que o diga), e na maioria dos casos sem qualquer aviso prévio, sem qualquer consideração ou respeito pelos agregados familiares e pela idade dos funcionários.

Por favor não confundam os nomeados pelos diversos governos, que estão por todo o lado, mas que nunca ingressaram por concurso na função pública, com os verdadeiros funcionários públicos, admitidos em concursos públicos. 


Sem comentários: