quinta-feira, outubro 26, 2017

FORMAÇÃO PROFISSIONAL



À medida que a técnica avança e os processos de produção evoluem, mais se torna evidente que a formação profissional se torna mais específica em todos os sectores.

Ver tanto na indústria, como no comércio, e ainda nos serviços, o patronato a queixar-se da falta de trabalhadores qualificados, deixa-me preocupado.

As universidades, os politécnicos e o ensino em geral, lançam no mercado de trabalho, todos os anos, milhares de jovens que não encontram emprego como os números do desemprego jovem o demonstra, e isso deixa-me ainda mais preocupado.

Ver o patronato a barafustar, exigindo mais aos centros de formação profissional, suportados pelo Estado, sem ver da parte das empresas um envolvimento maior nesse processo, indigna-me bastante.

Será que todos os males residem no Estado? Sabemos que o Estado não é o melhor exemplo, mas será que os privados estão a fazer tudo o que devem fazer?



Sem comentários: