domingo, abril 16, 2017

A GREVE NOS MUSEUS

A greve dos vigilantes dos museus, palácios e monumentos dependentes do Ministério da Cultura decorreu nos dias 14 e 15 deste mês com uma adesão bastante elevada, fechando muitos serviços e os que abriram ao público fizeram-no sem as mínimas condições de segurança, com a complacência de directores que não cumpriram a sua função de defender o Património à sua guarda, e os funcionários que chefiam.

O ministro da Cultura e a directora da DGPC não conseguiram resolver o problema dos precários, apesar dos alertas dos sindicatos, e acabaram por fugir a respostas concretas perante a comunicação social, seguindo apenas a cartilha dos gabinetes de comunicação para iludir o público em geral.

Os vigilantes dos museus continuam a ser insuficientes, continuam a existir muitos precários e desempregados a fazer estas funções, os horários destes trabalhadores são diferenciados, mas a carreira é considerada comum, o que não faz qualquer sentido.

O problema não foi resolvido, apenas adiado, bem como a resposta dos trabalhadores, que têm o Verão pela frente para usarem a seu favor a escassez de pessoal e o aumento do turismo.


Sem comentários: