quarta-feira, dezembro 28, 2016

POBRE JORNALISMO

É cada vez mais deprimente seguir os meios de comunicação social e dar-lhes o crédito que já mereceram no passado, porque hoje faz-se, em geral, muito mau jornalismo.

Sabemos que os títulos têm que ser convidativos, mas nunca nos deviam levar ao engano, nem devem servir para ocultar a verdade, que deve ser a finalidade mais nobre do jornalismo.

Ler ou ouvir o título “os trabalhadores com rendimentos mais baixos vão ter mais dinheiro disponível já apartir de Janeiro”, e depois chegar-se à conclusão que se referem a 1 ou 2 euros mensais referentes ao fim da sobretaxa do IRS para os escalões de rendimentos mais baixos, é apenas um exemplo do mau serviço que se presta.

Sem qualquer relevo a mesma notícia revela que nos escalões mais altos também vão ganhar devido ao aumento do salário mínimo, que influencia descontos nos impostos, e certamente serão mais relevantes do que os modestos 1 a 2 euros, mas isso não interessa nada para o jornalista.

Para que não fique qualquer dúvida sobre a parcialidade do mesmo jornalista, aqui fica outro título por ele assinada, “salários mais altos do estado com menos um quinto em comparação a 2010”, por causa do aumento dos impostos e dos descontos para a ADSE, curiosamente os funcionários que ganham menos também têm hoje um salário líquido menos do que em 2010, mas que interesse tem isso para opinião pública?


Sem comentários: