quarta-feira, março 16, 2016

ESTA EUROPA INDESEJADA

A União Europeia, como a conhecemos hoje, diz-nos qual o tamanho da fruta que podemos exportar, qual o tamanho do carapau que é permitido pescar, quanto tomate podemos produzir, o leite que podemos produzir, o tamanho das capoeiras dos frangos, quanto sal pode ter uma carcaça, e muitas outras coisas que me dispenso de enumerar.

Depois de Cavaco Silva ter ajudado ao abate da frota de pesca, aos subsídios para não produzir na agricultura, estamos agora a ser inundados pelos excedentes de produção dos nossos parceiros europeus, que inviabilizam a venda do que ainda por cá produzimos.

Querem que os portugueses produzam mais, mas inviabilizam essa produção inundando o nosso mercado com os seus excedentes a preços de saldo. “Os nossos amigos” que têm produções subsidiadas, vendem para Portugal a preços inferiores ao que praticam nos seus países, o que não permite qualquer tipo de competição por parte dos produtores nacionais.


Será que a revisão constitucional de que alguns andam a falar vai reforçar as decisões nacionais, ou pelo contrário vamos delegar as competências que nos restam da nossa independência?


1 comentário:

Elvira Carvalho disse...

A Europa está a sufocar-nos.
Um abraço