segunda-feira, agosto 31, 2015

SÉRGIO GODINHO

E vão 70 anos de vida deste trovador que continua a dar-nos a sua música. 
Obrigado Sérgio

sábado, agosto 29, 2015

RANGEL DE DENTES



As campanhas eleitorais, mesmo num estágio muito inicial, são férteis em tiradas que nos proporcionam bons momentos de gozo, porque rir só faz bem.

Hoje foi alvo de chacota cá pelo burgo a pergunta do euro-deputado Rangel – “alguém acredita que um primeiro-ministro seria investigado se o PS fosse governo?”.

Estou em crer que o emagrecimento notório afectou o discernimento de Rangel, pois acabou por atribuir ao governo funções e competências que não são suas, acabando por confundir a Justiça com a coligação, o que não devia, diga-se em abono da verdade.

Voltou à baila Paulo Portas que atribuiu à descida do IRC uma melhoria para a economia, com o aumento do investimento, que está em níveis extremamente baixos, diga-se, esquecendo-se de dizer que baixando outros impostos também podia melhorar a economia, como o provam os chumbos do Tribunal Constitucional.

Apetece perguntar a estes políticos, com visões bastante limitadas, se com outro governo no poder, os preços da energia e dos combustíveis não teriam baixado muito mais, acompanhando as descidas extraordinárias do preço do crude, porque a situação actual é simplesmente vergonhosa. Pois é, eu não sou político…



quinta-feira, agosto 27, 2015

PREVENÇÃO: ESTÁ TUDO LOUCO



Nos últimos anos têm surgido na vida política indivíduos com evidentes perturbações mentais, tais os dislates que proferem, já  para não falar das bizarras atitudes que demonstram.

Li hoje num jornal que um político britânico, de seu nome Jeremy Corbyn, defende as “carruagens sem homens” para combater o assédio sexual no Reino Unido.

Não se julgue que este senhor, do Partido Trabalhista britânico, não tem outras ideias igualmente “brilhantes” para o problema do assédio feminino, porque também apresentou outras, como a criação de uma linha de apoio 24 horas, só para mulheres, e um banco de dados das matrículas dos veículos de homens que gritam piropos nas estradas.

O ridículo não mata, pois caso contrário teríamos uma verdadeira mortandade por este mundo fora nesta classe, que outrora era prestigiada e respeitada, mas que hoje começa a ser um alvo apetecível de chacota…



terça-feira, agosto 25, 2015

NOTÍCIAS RELEVANTES EM AGOSTO

Pela manhã fui bombardeado com a notícia importante, do cancelamento do debate final nas televisões por falta de acordo entre os partidos, já que Passos exigia a presença de Porta e a oposição não aceitava. Se as televisões decidiam desistir desse debate, surgia outra notícia do contentamento de Portas em debater com Heloísa Apolónia.

Se por cá a política nos vai presenteando com estas pérolas noticiosas, lá de fora veio a notícia de que os chocalhos do gado bovino poderão estar a prejudicar a audição dos animais, pelo que há quem peça a sua proibição.

No campo económico soube-se que a Finlândia, que há uns tempos nos brindou com um vídeo sobre o seu sucesso económico, está a enfrentar uma crise aguda, que os leva para além do défice de 3%, está a aumentar o desemprego e a colocar em perigo a dívida pública.


Para não continuar a falar em tolices dessas talvez seja melhor relatar que as vindimas prometem bom vinho em todas as zonas do país, e que o tempo vai continuar a ser agradável no próximo mês, o que será bom para o turismo e para a hotelaria. Valha-nos a realidade… 

domingo, agosto 23, 2015

“IMPOSTO” “QUERIDO” E “ODIADO”



Tive a oportunidade de ler umartigo do Observador em que se diz que “imposto” e “querido” são palavras homónimas, na Dinamarca, e que o ministério dos Impostos, ao contrário do que acontece por cá com o ministério da Finanças, não é odiado mas sim muito respeitado.

No artigo referido tenta-se fazer algum tipo de comparação entre Portugal e a Dinamarca, e mesmo coma “bondade” dum jornal de direita, Portugal sai muito mal na comparação.

É conhecido o baixo grau de incumprimento fiscal na Dinamarca, a alta taxa de tributação que lá vigora, e a independência do Skatteministeriet relativamente ao ministério da Finanças.

O que se perde um pouco nesta leitura, feita por muitos dos que me rodeiam, é que existe um grande grau de confiança no retorno que dá o pagamento dos impostos devido, do facto de muitos dinamarqueses sentirem que o facto de não respeitar os deveres fiscais é um sinal de exclusão, e sobretudo a atitude do fisco deles partir sempre do pressuposto de que qualquer falha do cidadão foi um erro e não uma acção deliberada.

Podia também citar outros factos tão ou mais importantes do que os referidos, como a educação e a cultura baseadas no respeito pela lei, e pelo civismo, bem como a certeza de que os impostos servem para esbater desigualdades, assegurando a todos o acesso a uma vida digna, mesmo na adversidade.

Com esta óptica, os dinamarqueses, consideram que o ministério dos Impostos não serve para castigar o cidadão, mas sim é um grande serviço público de que todos beneficiam. Por cá o fisco é apenas uma repartição governamental que serve para zurzir nos cidadãos cumpridores, que pagam cada vez mais porque alguns, impunemente, teimam em não cumprir os seus deveres fiscais.



sexta-feira, agosto 21, 2015

PROVÉRBIO

"As palavras não proferidas são flores do silêncio"

Zínia by Palaciano

quarta-feira, agosto 19, 2015

REALIDADES DO TURISMO

Já ouvi enaltecer muitas razões para o crescimento do turismo em Portugal, já li muitos inquéritos feitos a turistas onde se questionam as razões da sua satisfação, mas tenho constatado que todos os inquéritos, entrevistas e análises têm sempre na origem uma encomenda de um player nesta matéria.

Os políticos puxam a brasa à sua sardinha, e enaltecem as suas acções, a classe hoteleira realça os seus investimentos e o seu sector, o governo fala do factor segurança e divulgação, e todos ficam muito contentes com os seus feitos.

É evidente que existe sempre um conjunto de factores que dão uma boa ajuda ao crescimento do turismo e à satisfação de quem nos visita, mas mesmo em todas as abordagens que consultei, existem impressões muito elogiosas que se repetem e que não são propriedade de nenhum sector em particular.


O tempo é um factor que é quase sempre referido, as paisagens também, e os espaços culturais idem, mas a simpatia dos portugueses faz o pleno, bem como a gastronomia, e isso é algo que tem sido pouco valorizado, mesmo sabendo-se que o turismo cada vez mais massificado prejudica, e muito, bem como encarece, a vida dos residentes em muitos locais deste país.


domingo, agosto 16, 2015

FRASES DE CAMPANHA

A frase mais famosa alguma vez proferida numa campanha eleitoral, em Portugal, será a de Humberto Delgado em 1958.na campanha para a presidência, que era “obviamente demito-o”.

Desde então foram muitos os políticos que tentaram criar slogans durante os seus discursos, mas quase todos têm caído no esquecimento, porque as palavras depois não se enquadram com a acção, ou porque a mensagem não colou com a pessoas que a utilizou.

Esta semana Passos Coelho teve uma tirada que pode vir a ficar na memória de muita gente, porque poderá a vir a confirmar-se depois das eleições, a menos que os resultados eleitorais coloquem a coligação com uma votação muito colada aos números do PS.


Na minha óptica “um resultado politicamente inequívoco” será a clara derrota desta coligação de direita que nos tem desgovernado nos últimos anos.

sexta-feira, agosto 14, 2015

MÁ-FÉ E BOTIJAS DE GÁS



Os comerciantes que revendem as garrafas de gás são, em princípio, pessoas honestas e honradas, é evidente, mas por causa duma medida do governo, discutível como muitas outras, deitou a perder muita da consideração que os consumidores neles deviam depositar.

Decidiu o executivo que os comerciantes deviam descontar o valor do gás não consumido, quando se devolvem as garrafas, efectuando assim a pesagem das ditas, para se calcular o que não foi consumido pelo cliente.

A Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis (ANAREC), que os representa, veio a público anunciar a apresentação de uma providência cautelar, porque a medida pode vir a causar mortes.

A explicação da ANAREC parte do princípio da má-fé dos consumidores, pois hipoteticamente estes poderiam querer colocar outro tipo de líquido nas garrafas, em vez do gás, para daí obterem vantagem. O argumento da má-fé dos consumidores cai muito mal, porque não me recordo de ouvir por parte dos consumidores vozes a exigir pesar a botijas entregues como cheias, e muito menos ouvi um só sugerir que os revendedores poderiam acrescentar peso às garrafas, para poderem vender menos gás pelo mesmo preço, podendo assim obter lucros indevidos.

Atenção que o feitiço bem pode voltar-se contra o feiticeiro...



quinta-feira, agosto 13, 2015

TELEMÓVEIS - A TRELA MODERNA

Eu não sei bem o que faz tanta gente, sempre com o telemóvel na orelha, a andar na rua, a conduzir, no café, no supermercado, no museu, no cinema, e por tudo que é lado.

O telemóvel serve para encurtar distâncias, para nos colocar em contacto com quem está distante ou como recurso para situações urgentes, mas não é em si mesmo uma necessidade permanente. A maquineta não substitui o contacto directo, em que vemos as expressões, o olhar, as pessoas.

Outra coisa que me mete alguma confusão é a moda, que no passado eram os telemóveis pequenos, e agora são os grandes, alguns mesmo que nem dão jeito nenhum no manuseio.

Tenho também muito preconceito quanto a estas máquinas, especialmente quando o serviço nos faculta uma, porque aí ficamos sempre à disposição, contactáveis, perfeitamente localizáveis, enfim, controlados.

O tamanho evita males maiores


terça-feira, agosto 11, 2015

POLÍTICOS DO SÉCULO XXI

Basta ter uma conversa de café sobre política e é quase certo que a conclusão é de que temos políticos de m… , gente que se governa em vez de servir, e também betinhos que nunca fizeram nada na vida e que vingaram na área ao passar pelas jotas e pelo aparelho dos partidos.

Nos últimos dias as conversas giraram em redor das asneiras das campanhas, com a trapalhada dos cartazes do PS, primeiro, e depois pela asneirada dos cartazes da coligação, que pelos vistos não quis ficar atrás nas trapalhadas.

A má qualidade de muita gente da política não se resume ao pequeno rectângulo a que chamamos Portugal. Nos EUA já se viu uma senhora que só dizia alarvidades, mas como se trata dum país onde tudo é em grande, agora têm um desbocado, malcriado, rude, milionário carregado de dinheiro, que ultrapassa em muito tudo o que já se conhecia.


Com a política infestada de incompetentes, e broncos, que conseguem lá estar devido a carreirismo, favores, e dinheiro, essa actividade deixou de ser nobre, para ser apenas uma arena onde os interesses prevalecem, e as pessoas se reduzem a números.


sábado, agosto 08, 2015

AUMENTO FANTÁSTICO DAS RECEITAS



Acabei de ler uma notícia veiculada pelo site do DN, em que vem escrito que os «monumentos, museus e palácios rendem quase um milhão por mês e a “culpa” é dos turistas». A notícia diz respeito apenas aos espaços dependentes da Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC), e são referentes ao primeiro trimestre de 2015.

O aumento do turismo, e dos preços dos bilhetes, podem explicar parte do aumento das receitas, mas um aumento na ordem dos 60% é realmente fantástico, porque contas feitas aos  tais aumentos não justificam tudo isso.

É óbvio que ninguém pode ficar indiferente à notícia em causa, mas tanta fartura numa ocasião em que se fala da possível “entrega” dos equipamentos culturais do eixo Belém/Ajuda à exploração “integrada”, “fugindo” assim à tutela da DGPC, dá que pensar, lá isso dá…