sexta-feira, julho 31, 2015

A EUROPA HIPÓCRITA

A Europa que outrora se caracterizou pela tolerância, pela Democracia e pela defesa dos direitos humanos, tornou-se num conjunto de países onde imperam os egoísmos, onde cada um olha para o seu umbigo, e onde as preocupações sociais foram submetidas à ditadura da economia e das finanças.

Quando consideramos um marco histórico o desmantelamento do muro que dividia as duas Alemanhas, que durou de 1951 a 1989, estamos a esquecer-nos de outros muros que entretanto começam a ser erguidos, para já na Hungria e também outro à entrada do Túnel da Mancha.

A Europa que não quer ser solidária com os seus, como se viu no caso português, no irlandês e no grego, muito menos o será com outros povos que atravessam crises ainda maiores, e que procuram fugir à guerra e à miséria dos países de origem.


Sei que este não é um tema fácil nem pacífico, mas que a solução não passa pela criação de muros, isso já a História se encarregou de demonstrar. 


quarta-feira, julho 29, 2015

OS RICOS ESTÃO CADA VEZ MAIS RICOS

A revista Exame fez um exercício aritmético e concluiu que os mais ricos estão ainda mais ricos, apesar da crise que assolou os portugueses, especificamente os com menos recursos, para desgosto de Passos Coelho, que vem dizendo exactamente o contrário.

Sempre ouvi dizer que, "quando o mar bate na rocha, quem se lixa é o mexilhão", e isso é apenas o que diz a sabedoria popular, sempre mais certeira do que os políticos, economistas e comentadores...


segunda-feira, julho 27, 2015

O CASO DA PULSEIRA



A memória é muitas vezes uma coisa lixada, porque há pessoas com tendência para esquecer o que disseram, logo que se passam uns dias sobre as afirmações.

Ouvi nestes dias muitos comentadores, advogados e jornalistas a falar do caso da medida de coacção imposta a Ricardo Salgado, como se ela fosse algo de muito estranho, ou até mesmo uma forma de humilhação imposta ao banqueiro.

Como a memória é curta em muitos casos, relembro o caso de José Sócrates, quando foi ouvido sobre a possível vigilância com pulseira electrónica, que não aceitou, e que nessa altura muitos alvitraram que a vigilância na residência feita por forças policiais teria sido mais de acordo, em vista da recusa da pulseira, ao contrário do regresso à prisão, que acabou por ser a solução dada pelo juiz.

Não tenho qualquer simpatia por um ou por outro, diga-se em abono da verdade, e apenas lamento que ambos custem tanto dinheiro ao erário público, e que, pelos vistos, tenham prejudicado tanta gente.



sábado, julho 25, 2015

OS DINHEIROS DA CULTURA



Não sou um apoiante deste Secretário de Estado da Cultura, nem de perto nem de longe, e para dizer a verdade, acho que fez um muito mau trabalho especialmente na área do Património, que é a que eu sigo com mais regularidade.

Criticar a construção do novo Museu dos Coches e dizer que preferia ter concluído o Palácio da Ajuda e criar lá um museu para as joias da coroa, é curto demais mesmo para um SEC pouco ambicioso, como Jorge Barreto Xavier mostrou ser.

O caso da Colecção SEC e a revogação do despacho que colocava o acervo na esfera do Museu do Chiado, por causa da pressão do museu de Serralves, foi apenas um episódio da falta de cuidado e de autoridade de Barreto Xavier.

Da entrevista concedida ao Expresso pelo actual SEC, saliento com todo o prazer a frase seguinte: “a minha prioridade foi garantir uma prestação mínima de serviço público e ampliá-la”. Até ao final desta legislatura ainda devemos ouvir falar mais sobre Cultura, ainda que não sejam notícias muito agradáveis, creio eu….

sexta-feira, julho 24, 2015

terça-feira, julho 21, 2015

EUROPA SEM MÁSCARA



A proposta do senhor Hollande de criar um clube dos ricos, restrito apenas a seis membros, é afinal tornar mais claro que são poucos os que podem dar opiniões, ainda que apenas um, a Alemanha, tenha o privilégio de decidir o que quer que seja, sempre que esteja em causa algo verdadeiramente importante.

Caída a máscara hipócrita, com que ainda enganavam uns quantos, fica a cruel realidade em que uma Alemanha derrotada em duas guerras mundiais, a nível militar, conseguiu finalmente dominar a Europa que caminha alegremente para um descalabro económico, social e talvez algo mais, porque as fronteiras estão ameaçadas e ninguém parece realmente preocupado, salvo os EUA, a Rússia e a China.



domingo, julho 19, 2015

A ALEMANHA ESQUECEU VERSALHES

Cá como na Alemanha a versão que nos é impingida sobre "o esforço" da Alemanha no "resgate" dos países em dificuldades, é bem diversa da realidade, como se percebe pelo visionamento do vídeo que aqui vos trago.

Ao contrário do que aconteceu com a Alemanha depois da II Guerra Mundial, os "planos de resgate" feitos para a Grécia, Portugal e Irlanda são mais parecidos com as indemnizações de guerra impostas à Alemanha pelo Tratado de Versalhes em 1919, que conduziram à II Guerra Mundial.

Os alemães que se sentiram humilhados por Versalhes, aplicam agora regras muito piores aos povos do sul, porque a memória dos europeus é cada vez mais curta, e a ignorância da nossa História comum é absoluta. O desequilíbrio brusco da economia pode conduzir a uma situação política explosiva, possibilidade que todos parecem ignorar.

Nota: O vídeo abre com o Chrome, mas não gosta do Firefox. 

video

sábado, julho 18, 2015

ESPERANÇA NUM MUNDO MELHOR

Esta é apenas uma das versões desta canção que marcou muita gente da minha geração, e que nos deu esperança para a construção dum mundo melhor. A vida não era fácil então, como também não o é hoje, mas o que é necessário é lutar para que as coisas mudem para melhor.

A apatia, o egoísmo e o desinteresse não nos levam a lado nenhum. 

Desistir é para os fracos!

quinta-feira, julho 16, 2015

ESCASSSEZ DE SARDINHA

Sabe-se que existe alguma escassez de sardinha nas nossas costas, mas também se sabe que temos uma frota de pesca de cerco muito pequena, e também que a Espanha é uma potência das pescas a nível mundial, que tem uma moderna frota de arrasto que procede a capturas muitas vezes superiores às nossas, em águas bem próximas das nossas costas.

O que vai acontecer? Será que a nossa frota artesanal vai ser aniquilada, ou será que ainda temos uma palavra a dizer na defesa das nossas águas?


domingo, julho 12, 2015

A IMPLOSÃO DO EURO

Uma certa Europa submissa, continua a fazer o jogo da Alemanha, esquecendo-se que a União Europeia foi criada para evitar confrontos entre países europeus, bem como grandes desigualdades, que pudessem levar a situações como as que nos levaram a dus guerras mundiais.

A Alemanha devia estar ciente de que a humilhação de um povo pode levar ao surgimento de extremismos, que são perigosos para a estabilidade política mundial.

O que se está a passar com a Grécia é uma vergonha, e a tentativa de derrubar um governo eleito pelo povo, estrangulando o país economicamente, é comparável a um golpe de Estado a partir do exterior, o que devia envergonhar os líderes europeus, que se comportam miseravelmente neste caso.

A falta de visão e a pequenez do pensamento dominante, vão conduzir inevitavelmente à queda do euro a médio prazo e ao descalabro económico de diversos países, e Portugal será um dos primeiros a sentir isso na pele.


sexta-feira, julho 10, 2015

OMAR SHARIF

Mais um actor que nos abandonou hoje, Omar Sharif, que vimos em Doutor Jivago, Lawrence da Arábia e n'A queda do Império Romano. Fica a sua memória e o seu trabalho. 

quarta-feira, julho 08, 2015

AS IMPOSIÇÕES DA EUROPA DOS RICOS



Por vezes andamos distraídos com as tricas da política, com o futebol ou com as novelas, e nem damos por algumas notícias, que apesar de serem dadas, não merecem destaque nem são debatidas ou comentadas em público pelos muitos comentadores da nossa praça.

Grande parte das medidas impostas a Portugal pelos credores europeus, prendem-se com cortes nos salários, descidas nas pensões, menor despesa pública, menor protecção social e menos despesas sociais.

É curioso que tenhamos dos salários mais baixos dos países do euro, que estejamos na média da despesa pública, abaixo da média nas despesas sociais, muito abaixo da média no valor das pensões, e com uma das mais baixas protecções sociais da zona euro.

Os senhores políticos desta Europa dos tecnocratas e dos ricos, diziam que Portugal vivia acima das suas possibilidades, mas nunca apontou o dedo aos maus políticos nem à má gestão por eles praticada. Os males estavam sempre em quem vivia do seu trabalho, ou nos que depois de trabalharem tinham direito às suas pensões, ainda que nunca tenham tomado qualquer decisão sobre os dinheiros públicos.

Na Europa temos administrações públicas cujo peso é superior a 55% do PIB, e Portugal está nos 49%. Em Portugal o peso das despesas de protecção social é de menos de 38%, mas a Alemanha, a Holanda, a Dinamarca, e a França, por exemplo estão acima dos 40%. No desemprego gastamos 3,2%, menos do que a Alemanha, a Dinamarca, a bélgica e a Holanda. Não podia passar sem dizer que também nas prestações relativas a doença e deficiência também estamos na cauda da Europa.

Se pedir cortes em sectores sociais, e em salários, apesar deste panorama não é castigar propositadamente um povo, pelo mau desempenho dos seus governantes, então não sei o que é…   



terça-feira, julho 07, 2015

DIEGO VELÁSQUEZ

Deixo-vos hoje dois dos mais conhecido quadros de Diego Rodrigues da Silva y Velázquez (1599 - 1660) que foi um grande retratista, e que acabou por ser uma referência para pintores realistas e impressionistas, que séculos mais tarde recrearam algumas das suas obras mais famosas.

Boa parte da obra deste pintor barroco pode ser vista no Museu do Prado, ainda que por vezes, como agora acontece, sejam feitas algumas exposições internacionais, noutras paragens, como agora acontece no Grand Palais em Paris.


domingo, julho 05, 2015

PRIVATIZAÇÃO QUE É UMA BARRACADA



A sociedade que ficou com a TAP, numa privatização apressada e atabalhoada, é simplesmente estranha porque o sócio minoritário investe mais capital do que o maioritário, e detém também mais poder e ficará com 75% dos lucros.

É evidente que o governo português deve conhecer esta bizarria, e acho estranho que sabendo tenha efectuado a venda nessas condições. As autoridades europeias ainda terão algo a dizer sobre o negócio.

O respeito pela legalidade é por estes dias “uma batata” e quando nos falam do sócio português, que seria maioritário, e é muito claramente um testa de ferro do minoritário, que não é um cidadão comunitário. Isto tem tudo para dar errado…