sexta-feira, novembro 20, 2015

NOMEIA OU NÃO UM NOVO GOVERNO?

Cavaco Silva auscultou sempre em primeiro lugar aqueles que lhe são mais próximos, como os patrões, os banqueiros e os economistas, mostrando bem a pouca importância que dará aos sindicatos, e aos eleitores com profissões diferentes das que ele considera mais bem informadas, e mais competentes para terem opiniões válidas sobre a actual situação política.

Vamos ver se o presidente vai indigitar um governo do PS com o apoio da esquerda, mesmo contrariado, ou se vai esticar mais a corda tentando evitar fazer o que é óbvio para todos.


2 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Eu acho que se ele indigitar um governo de esquerda, acaba por morrer de apoplexia antes de o empossar.
Um abraço

Anónimo disse...

Há uma outra opção de que se não fala, que é simplesmente abdicar do cargo, o que Cavaco bem podia fazer a bem da nação (como antigamente se dizia), desencadeando assim as eleições que a direita reclama, juntamente com as eleições para a Presidência.
Lol

AnarKa