sexta-feira, agosto 14, 2015

MÁ-FÉ E BOTIJAS DE GÁS



Os comerciantes que revendem as garrafas de gás são, em princípio, pessoas honestas e honradas, é evidente, mas por causa duma medida do governo, discutível como muitas outras, deitou a perder muita da consideração que os consumidores neles deviam depositar.

Decidiu o executivo que os comerciantes deviam descontar o valor do gás não consumido, quando se devolvem as garrafas, efectuando assim a pesagem das ditas, para se calcular o que não foi consumido pelo cliente.

A Associação Nacional de Revendedores de Combustíveis (ANAREC), que os representa, veio a público anunciar a apresentação de uma providência cautelar, porque a medida pode vir a causar mortes.

A explicação da ANAREC parte do princípio da má-fé dos consumidores, pois hipoteticamente estes poderiam querer colocar outro tipo de líquido nas garrafas, em vez do gás, para daí obterem vantagem. O argumento da má-fé dos consumidores cai muito mal, porque não me recordo de ouvir por parte dos consumidores vozes a exigir pesar a botijas entregues como cheias, e muito menos ouvi um só sugerir que os revendedores poderiam acrescentar peso às garrafas, para poderem vender menos gás pelo mesmo preço, podendo assim obter lucros indevidos.

Atenção que o feitiço bem pode voltar-se contra o feiticeiro...



2 comentários:

Anónimo disse...

Num País como Portugal ,e com a ausência de justiça ,ou seja metade dos portugueses não acredita na justiça ,é um perigo certas compensações ou acertos legais de negócios assim como os das garrafas de gaz que não se esgotam totalmente devido a pouca preção dos restos de gaz que ficam nas garrafas ,pois é realmente um perigo ,apareciam logo pessoas mafiosas que arranjavam logo negocio com as ditas cujas arranjando maneira de injetar qualquer substancia perigosa ou só para fazer peso expondo assim qualquer pessoa e também eles a uma explosão ou qualquer perigo mortal com esses enchimentos que é uma violação perigosa com botijas de gaz e assim nascia mais um negocio ilegal e perigoso como fazem na china em que a todo os custos fazem negócios sem se importar com a segurança das pessoas que é um crime ,e como dizia com a ausência de justiça em Portugal seduzia muitos mafiosos e não só para esse negocio perigoso e ilegal .
Para fazerem esse acerto era preciso arranjarem maneiras de inspecionarem com um aparelho próprio fornecido por as companhias de gaz a cada revendedor as ditas garrafas em questão no momento de compra ao cliente ,e isso sairia muito caro !!!

JOSE ARMENIO DOS SANTOS LOPES

Anónimo disse...

Ultima hora ,políticos da coligação dançam no pontal


https://www.youtube.com/watch?v=C5Nxi2P-ZUg&sns=em