sábado, janeiro 31, 2015

PASSOS COELHO E O FRACASSO



Os portugueses não fazem confusão com os resultados da austeridade nem conseguem encontrar qualquer benefício com estes anos de austeridade brutal, por muito que Passos Coelho ou Paulo Portas o repitam.

Ganhar salários inferiores, pensões mais baixas, piores serviços do Estado, e estar cada vez mais aflito para atender às necessidades básicas, não é compatível com os discursos de crescimento da economia.

Bem sei que o governo nos atira com alguns números para justificar o que reclama, mas são também oficiais os números do INE que concluem que mais de um quarto da população vive em privação material. O aumento do número de pessoas em risco de pobreza prova bem o fracasso da austeridade imposta.

Dois milhões de pessoas em risco de pobreza é a realidade com que este povo se defronta, e tem sempre aumentado nestes últimos 4 anos, e perante isto não há demagogia que nos possa tapar os olhos.



3 comentários:

O Puma disse...

Na Grécia

uma lufada de ar fresco

Anónimo disse...

O título será em breve: Passos Coelho o fracassado.
Bjo da Sílvia

maceta disse...

e como é que estes dois falhados explicam que ao fim de 4 anos continuem com dificuldade em pagar salários e pensões? continuamos na bancarrota?