quinta-feira, janeiro 01, 2015

ESTATÍSTICAS ERRADAS



Existem números que são referidos pelas autoridades nacionais e internacionais que são perfeitamente enganosos, e curiosamente são sobre esses números que essas mesmas instituições constroem a sua teoria da “austeridade virtuosa”.


Um dos “méritos” mais referidos pelo governo é a taxa de risco de pobreza em Portugal que, dizem, até desceu. Acredita quem quer nos arautos das “verdades oficiais”.


“Descascando” o modo como é calculado o risco de pobreza dum país, que é considerado apenas quando se ganha menos de 70% do rendimento médio do país, qualquer leigo se pergunta porque é que não se entra em conta com o custo de vida e com o rendimento médio do país, comparativamente aos seus parceiros, neste caso europeus.


Só por curiosidade deixo alguns números elucidativos da falta de rigor deste cálculo, como por exemplo o facto de Portugal ter em 2013 um PIB per capita de 15,8 mil euros, a Espanha de 25,7 mil euros e o Luxemburgo de 83,4 mil euros. É curioso também saber que o custo de vida em Portugal e em Espanha ser quase idêntico, ainda que ligeiramente superior por cá, e o risco de pobreza em Espanha atinge 28,2% e em Portugal temos só 25,3% de pessoas em risco de pobreza.


«Cada vez gosto mais» das “cabecinhas pensadoras” desta Europa dos ricos que nos subjuga.  


1

2 comentários:

Maria disse...


Ainda vão achar é que não há pobres em Portugal...
Bom Ano!

Anónimo disse...

Dizendo que tudo está melhor os abutres vão mantendo o seu festim
lol

AnarKa