segunda-feira, novembro 03, 2014

AS CONDECORAÇÕES DA PRAXE

A afirmação de Durão Barroso de que a atribuição duma condecoração por Cavaco Silva era o reconhecimento de Portugal pelos seus "serviços" na Comissão Europeia, o que significaria que foi uma decisão correcta a que tomou em 2004, é no mínimo uma presunção errada.

Durão Barroso em nada beneficiou Portugal nas suas funções europeias, basta constatar a sua subserviência perante os interesses da chanceler Merkel, e nem sequer menciono o facto de nem ter dado a devida importância à sua língua, expressando-se preferencialmente em francês ou inglês, em detrimento do português.

Quanto ao facto de ter deixado o governo em 2004, para ir a correr para a Comissão Europeia, que lhe valeu o nome de Fujão Barroso, não o fez para o bem de Portugal (ainda que não tenha deixado saudades), mas sim por ambição e interesse pessoal. 


3 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Segundo li, nenhum português tinha recebido esta condecoração a não ser Salazar. Por isso justifica-se. Salazar lixou-nos 50 anos. Este senhor lixou os portugueses e os europeus(exceptuando os alemães) durante 10.
Um abraço e uma boa semana

Maria disse...

Se chegar a presidente da Républica, para onde vai fugir quando se sentir "entalado"?

maceta disse...

o homenzinho está todo contente...

cumpts