quinta-feira, outubro 09, 2014

O ACORDAR LENTINHO



Não sei se ainda recordam de Vítor Gaspar, aquele que foi ministro das Finanças de Portugal, que falava duma forma extremamente lenta, mas que foi o rosto do enorme aumento de impostos do início da década.

O bom aluno da chanceler Merkel, que ia além do que esta lhe pedia, ganhou (à nossa custa) um poleiro mais bem remunerado no FMI, onde continua a ser tão obediente como antes, tendo mudado apenas o ritmo do discurso e a língua em que se expressa em público.

Há uma novidade porém no discurso de Vítor Gaspar, pois agora vem defender o investimento público, a redução de impostos sobre o trabalho e a moderação da austeridade e do ritmo do desendividamento dos países.

Gaspar acaba por demonstrar com palavras que a receita por ele defendida e praticada foi errada, o que já todos sabíamos, mas como é habitual nos maus governantes, não assumiu os seus erros.



2 comentários:

maceta disse...

mais uma fugurinha detestável do cardápio...

Maria disse...


LESMA!!!