sexta-feira, julho 25, 2014

OS ALVOS PREFERIDOS



Os partidos que sustentam o actual governo, PSD/CDS, aprovaram esta sexta-feira a reintrodução dos cortes entre 3,5% e 10% nos salários do sector público acima dos 1.500 euros.

Como já vem sendo hábito os alvos preferidos do governo, funcionários públicos e aposentados, foram “escolhidos” para continuar a pagar a crise causada por outrem.

Desde 2008 os governos têm recorrido aos cortes de salários e pensões, como se não existissem outras despesas do Estado onde se pudessem fazer poupanças, e das quais os governantes fogem como o diabo da cruz.

Sabemos que há quem se ofenda quando se fala em “roubos nos salários e nas pensões”, mas a “fixação” nesta “solução” e o abuso da “excepcionalidade” destes cortes só podem ser consideradas como roubo ou confisco.


1 comentário:

Anónimo disse...

Se houver justiça será castigado nas urnas...
Bjos da Sílvia