segunda-feira, junho 23, 2014

A CARIDADEZINHA

Se há coisa que me aborrece é ouvir de governantes que têm preocupações sociais, quando anunciam umas tarifas sociais, ou quando fornecem refeições grátis em escolas. Não é que não haja miséria em Portugal, mas exactamente porque a há, e é isso que devia preocupar mais quem está no poder.

Quando a miséria aumenta é porque a acção governativa está a falhar, e não se resolvem problemas com a caridadezinha, mas sim com a criação de emprego e com salários que permitam uma vida digna a quem trabalha.


Uma das frases de que me lembro muitas vezes é esta: “ a beneficência é sobretudo um vício do orgulho e não uma virtude da alma”.


2 comentários:

Anónimo disse...

Quem teima em mandar quase todos para a miséria e só se preocupa em manter a mão-de-obra viva para ser explorada, só merece ser corrido a pontapé.
Bjo da Sílvia

O Puma disse...

Ao quisto chegou